sexta-feira, 17 de março de 2017

17/3 - Pragmatismo Político DE 16/3

Pragmatismo Político


Posted: 16 Mar 2017 06:15 PM PDT
vídeo iml do cuiabá escola paraná
Professor João Paulo brinca em local onde foi gravado vídeo que viralizou nas redes sociais (reprodução/faceook)
Um professor do Centro de Atendimento Integral à Criança e ao Adolescente (CAIC), em Araucária, no Paraná, levou seus alunos o corredor do cenário de um vídeo que circulou intensamente pelas redes sociais nesta semana.
João Carlos Silva, de 35 anos, ensina música na instituição e fez questão de mostrar aos alunos que, afinal, fantasmas não estavam assombrando o prédio.
Inicialmente, as pessoas achavam que o vídeo tinha sido gravado no IML de Cuiabá (MT). Por conta disso, as palavras “IML de Cuiabá” chegaram a figurar entre os assuntos mais comentados do Twitter. Segundo João Carlos Silva, a história virou uma espécie de “lenda urbana” na cidade de Araucária.
“Vieram curiosos de todos os lados, além de muitos pais que acabaram participando de uma reunião com os professores para discutir a adesão na paralisação nacional que aconteceu nesta quarta-feira”, contou ao jornal carioca Extra.
João Carlos diz que criou até mesmo uma teoria que explica os “fenômenos paranormais” mostrados nas imagens, gravadas por guardas noturnos da escola.
“Tinha um lâmpada queimada, e o vento no corredor fazia a porta do hidrante bater daquele jeito. Note que no vídeo, quando os vigilantes ficam lado a lado, eles bloqueiam o vento no corredor estreito e a porta para de bater.
No entanto, o professor salientou um dado mostrado no vídeo que pode ter passado despercebido pelos internautas assustados: o abandono da escola.
“O que precisa ser observado, de fato, é que a iluminação da escola está com lâmpadas queimadas e algumas até faltando. A administração não resolveu o problema até o momento”, completou João Carlos.

Sindicância

De acordo com a Prefeitura de Araucária, a Secretaria de Segurança Pública abriu uma sindicância para averiguar os acontecimentos mostrados nas imagens.
Ainda segundo com a prefeitura, o vídeo foi gravado no domingo à noite e os dois seguranças que aparecem nas imagens foram identificados, mas tiveram as suas identidades preservadas ao público.

Farsa?

Internautas identificaram vários pontos que indicam que o vídeo foi forjado. Quando os seguranças estão se aproximando do hidrante a porta do lado esquerdo está aberta. No retorno, a porta encontra-se fechada.
Outro ponto que chama atenção é o comportamento dos seguranças, que se mantêm calmos diante da situação inusitada, inclusive para realizar uma filmagem decente do que acontecia, até mesmo quando as luzes se apagaram.
O post Professor dá aula em corredor que aparece em “vídeo sobrenatural” apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 16 Mar 2017 12:05 PM PDT
desigualdade social brasil cresce
Fonte: FGV Social/CPS a partir dos microdados da PNAD e PNADC/IBGE
A desigualdade voltou a aumentar no país. Ao atingir patamares recordes em 2016, o desemprego fez com que a disparidade da renda domiciliar per capita no Brasil registrasse o primeiro aumento em 22 anos, desde o início do Plano Real, mostra o índice de Gini calculado pela FGV Social. As informações foram divulgadas pelo jornal O Globo.
O indicador — que varia de zero a um e que, quanto mais perto de zero estiver, mais igual é a sociedade — chegou a 0,5229 no ano passado, alta de 1,6% em relação ao ano anterior. Com o resultado, o Brasil voltou três anos no tempo e anulou a redução da desigualdade registrada em 2014 e 2015.
“Além do aumento do desemprego, tem a inflação corroendo a renda média. O desemprego se tornou sério porque aumentou, mas também porque é de longa duração. A pessoa fica desempregada e demora a sair da situação”, analisa o economista Marcelo Neri, diretor da FGV Social e ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
Segundo Neri, o aumento na desigualdade registrado no ano passado preocupa principalmente porque o bolo a ser dividido não só encolheu, mas murchou para os mais pobres.
Além do custo social, o economista observa que os efeitos sobre esse grupo são muito ruins para a economia, pois os mais pobres comprometem a maior parte da renda com consumo. Eles são, portanto, parte importante na demanda que tanto se espera destravar para que a atividade econômica brasileira volte a crescer.
Manuel Thedim, economista do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets), não se surpreende com esses dados:
“Quem perde o emprego primeiro na recessão são os mais pobres e menos escolarizados, logo, o de menor produtividade. Um economista, na década de 1950, conseguiu comprovar que renda, escolaridade e produtividade têm uma correlação forte. Quem tem mais anos de estudo terá mais renda do que quem tem menos anos de estudo. Se o desemprego tivesse atingido os mais ricos, a desigualdade teria caído”.
Ele lembra que, quando esse trabalhador consegue uma recolocação em meio à crise, é em uma ocupação inferior:
“São pessoas que vão deixar, por exemplo, de ser vendedores de sapato e, para sobreviver, vão virar ambulantes. Além do desemprego, há a perda da qualidade do posto de trabalho para um grande grupo”.
Marcelo Lima de Carvalho, de 34 anos, é um desses cidadãos afetados pela queda na renda. Desempregado há quatro meses, o morador do Caju, Zona Norte do Rio, mantém a rotina de sair de casa às 5h30m, como quando trabalhava como garçom.
“Minha mulher está empregada, mas tivemos que cortar pela metade quase todas as coisas lá em casa. Cortamos TV a cabo, plano de saúde. Procuro emprego todos os dias. Passo o dia todo na rua, só paro de procurar alguma coisa lá pela 18h. Fiquei sem dinheiro, dependo dos bicos que as pessoas me arrumam, como pintor. Nessa crise, a gente aceita o que vier. Na minha família, meu primo e meus irmãos também estão sem emprego”, comenta.
Com a taxa de desemprego em 12,3%, atingindo 12,6 milhões de pessoas, difícil é não conhecer alguém nessa situação. E, quando a falta de emprego atinge um membro da família, não apenas o desempregado é afetado, mas toda a casa sente as consequências.
“Minha irmã trabalhava em limpeza e perdeu o emprego há dois meses. Ela mora comigo, meu irmão e minha mãe. Sem o salário dela, ficamos sem uma renda em casa, e isso impactou muito a ajuda à minha mãe, que tem muitos problemas de saúde — conta Pierre de Oliveira Rodrigues, de 31 anos, que trabalha em suporte técnico”.
trechos de matéria de Daiane Costa e Kátia Gonçalves do jornal O Globo
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Desigualdade no Brasil aumenta pela primeira vez em 22 anos apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 16 Mar 2017 11:39 AM PDT
Ricardo Barros ministro obesidade infantil
Ricardo Barros, ministro da Saúde do governo Temer
Ricardo Barros, ministro da Saúde, relacionou o problema da obesidade infantil no Brasil ao fato de crianças “não terem a oportunidade de aprender a descascar alimentos” com suas mães.
Em sua fala, o ministro afirmou ainda que, como as mães não ficam em casa, crianças não têm oportunidade de acompanhá-las nas tarefas diárias, como ocorria no passado.
“Hoje as mães não ficam em casa, e as crianças não têm oportunidade, como tinham antigamente, de acompanhar a mãe nas tarefas diárias de preparação dos alimentos. E vai ficando cada vez mais distante a capacidade de pegar um alimento natural e saber consumi-lo”, disse Barros.
Em nenhum momento o ministro faz referência à figura paterna. “É preciso descascar mais e desembalar menos.”
A declaração de Barros ocorre uma semana depois da polêmica fala de Michel Temer no dia Internacional da Mulher, quando enalteceu o papel doméstico da mulher no cuidado com as crianças, com o marido, com o lar e com compras de supermercado.
Não é a primeira vez que Barros comete esse tipo de gafe. Em agosto, o ministro afirmou que homens vão menos ao médico porque trabalham mais. Na época, as declarações arrancaram críticas até de sua filha, Maria Victoria Barros. “Trabalhamos 5 horas a mais na semana que os homens”, reagiu a filha.
com informações de Agência Estado
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Ministro da Saúde culpa mães que não ficam em casa por obesidade infantil apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 16 Mar 2017 11:07 AM PDT
renata loureiro empresária sergio moro
A Polícia Federal deflagrou, na manhã da última terça-feira (14), a operação Tolypeutes, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro que investiga crimes de corrupção e pagamento de propina em contratos da linha 4 do Metrô.
Tolypeutes é o nome científico do tatu, uma referência ao “Tatuzão”, equipamento utilizado nas escavações das obras do metrô.
Foram presos o diretor da Companhia de Transportes sobre Trilhos do Estado do Rio de Janeiro (Rio Trilhos), Heitor Lopes de Sousa Junior, e o atual subsecretário de Turismo do estado e ex-subsecretário de Transportes, Luiz Carlos Velloso.
A empresária Renata Loureiro Borges Monteiro, esposa de Velloso, foi intimada coercitivamente e levada pela PF para prestar depoimento porque também é suspeita de participação no esquema fraudulento.
O Ministério Público Federal pede o bloqueio de R$ 220 milhões de sete pessoas e três empresas, sendo R$ 12 milhões apenas de Velloso e de sua esposa.

“Limpar o Brasil”

Em uma publicação no último dia 4 de março em seu Facebook pessoal, Renata Loureiro Borges, esposa de Velloso, escreveu: “É de cabeça erguida que iremos limpar o país!”. Na ocasião, a legenda estava acompanhada de uma foto de Sergio Moro.
O post de Renata Loureiro recebeu diversas reações positivas. “Moro é meu herói”, reagiu uma amiga da empresária.
Ironicamente, a operação que prendeu o marido da empresária é um tentáculo da Lava Jato, chefiada por Moro.

Falso moralismo

Casos de falso moralismo exacerbado estão sendo identificados com cada vez mais frequência. Isto é, pessoas corruptas que bradam ‘contra a corrupção’.
Um exemplo emblemático ocorreu no ano passado, durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados.
Naquele dia, ao proferir seu voto, a deputada Raquel Muniz citou o seu marido, que era prefeito, como exemplo de ética e de gestor público. Menos de 24 horas depois, ele foi preso por corrupção (relembre aqui).
Posteriormente, a própria deputada virou ré no STF por lavagem de dinheiro.
empresária renata loureiro sergio moro
Post da empresária Renata Loureiro
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Empresária que disse que “limparia o país” junto com Moro é intimada pela Lava Jato apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 16 Mar 2017 10:26 AM PDT
Lula Dilma Monteiro PB transposição
Lula iniciou a mega-obra da Transposição das águas do Rio São Francisco; Dilma Rousseff quase finalizou; Michel Temer inaugurou e assumiu a paternidade
Os ex-presidentes Lula e Dilma, além de Ciro Gomes, estarão juntos no próximo domingo (19) na cidade de Monteiro, na Paraíba, no mesmo local onde Michel Temer esteve na semana passada.
Os três devem chegar na cidade às 11h para ‘inaugurar oficialmente’ o trecho leste da transposição do Rio São Francisco e contestar a tentativa do atual presidente de apropriar-se da obra.
Os artistas Chico Buarque e Chico César também foram convidados para participar do evento.
A visita de Lula, Dilma e Ciro foi organizada pessoalmente pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), que na semana passada, mesmo na presença de Temer, agradeceu aos dois ex-presidentes e a Ciro Gomes pela realização das obras.
“Não poderia deixar de me reportar ao governo que Vossa Excelência (Michel Temer) fez parte, o governo da presidenta Dilma Rousseff. A presidenta foi responsável pelo pagamento de 70% dessa obra. […] É preciso relembrar as coisas a quem deixar de lembrar do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, presidente que iniciou essa obra”, disse em seu discurso.
O único pecado do discurso corajoso de Coutinho residiu apenas na pequena confusão com os números. Dilma Rousseff, na verdade, empenhou e pagou 92% e 87,5% da obra, respectivamente, segundo informações da Folha de S.Paulo.
De acordo com a mídia local, espera-se que pelo menos 50 mil pessoas prestigiem a visita de Lula, Dilma e Ciro neste em Monteiro (PB).
O reconhecimento de que Lula é o verdadeiro responsável pela Transposição do São Francisco já foi observado quando Michel Temer esteve na cidade do interior paraibano para inaugurar a obra.
Mesmo acompanhado de grande comitiva de ministros, senadores, deputados e políticos locais, Temer foi vaiado e ouviu o povo gritar o nome do ex-presidente petista (relembre aqui).
A “reinauguração” (ou ‘inauguração oficial, de fato e de direito’, como têm defendido Lula e Dilma) da Transposição do Rio São Francisco será realizada em uma data especial para os moradores da região: Dia de São José.
Na crença dos sertanejos, quando chove nessa data, renovam-se as esperanças por dias mais chuvosos na região do semiárido nordestino.
O trecho da obra tem 217 quilômetros de tubulações e seis estações de bombeamento e também beneficia o estado de Pernambuco. As obras do Eixo Leste prometem levar água a 168 municípios dos dois estados, beneficiando 4,5 milhões de pessoas.
Após a conclusão do Eixo Norte, que já tem 94,5% das obras concluídas, 12 milhões de nordestinos deverão ser alcançados pela transposição do São Francisco.
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Lula e Dilma vão à Paraíba inaugurar Transposição do Rio São Francisco apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 16 Mar 2017 09:41 AM PDT
STF aécio neves crimes
STF arquiva inquérito contra Aécio Neves
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, determinou o arquivamento das investigações de uma acusação contra o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB.
Fachin seguiu a recomendação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que concluiu que o crime atribuído pelo ex-senador Sérgio Machado (CE) a Aécio prescreveu. Ou seja, o Estado perdeu o prazo para julgá-lo. O caso ficou parado nas gavetas de Janot por meses.
Em depoimento prestado em maio, Sérgio Machado acusou Aécio de ter recebido dinheiro ilícito entre 1998 e 2000, quando ainda era deputado federal. O procurador-geral pediu autorização do Supremo para apurar a denúncia em 4 de outubro. No mesmo dia, o tribunal pediu a Janot que se pronunciasse sobre o assunto. Só no início deste mês ele se manifestou. Avisou à corte que o crime de corrupção passiva atribuído ao senador prescreveu, só poderia ter sido punido até 2016.
A investigação também alcançava o ex-senador e ex-governador de Alagoas Teotônio Vilela Filho (PSDB), presidente do partido na época apontada por Sérgio Machado, ex-líder do PSDB no Senado e ex-presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras e um dos delatores da Lava Jato.
Machado contou que ele, Aécio e Teotônio montaram um fundo para financiar a bancada do PSDB no Congresso. O parlamentar mineiro, segundo o delator, recebeu R$ 1 milhão. O plano, de acordo com Machado, era eleger o maior número possível de deputados federais para viabilizar a condução de Aécio à presidência da Câmara em 2000.
De acordo com o ex-senador, os três levantaram R$ 7 milhões, que foram rateados entre cerca de 50 deputados. “A maior parcela dos cerca de R$ 7 milhões arrecadados à época foi destinada ao então deputado Aécio Neves, que recebeu R$ 1 milhão em dinheiro”, disse Machado. O delator contou, ainda, que recebeu R$ 350 mil para o PSDB, em 1998, das mãos do empreiteiro Luiz Nascimento, da Camargo Correa, uma das empresas investigadas na Lava Jato.
Aécio chamou as declarações de Sérgio Machado de “falsas e covardes”. “(Machado) não hesita em mentir e caluniar no afã de apagar seus crimes e conquistar benefícios de uma delação premiada”, respondeu o senador logo depois que foi divulgada a delação do ex-colega de partido.
Ex-presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras, o ex-senador cearense ocupou o cargo por indicação do PMDB, partido ao qual se filiou ao final do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Para fazer a delação, o político gravou peemedebistas ilustres, como os senadores Renan Calheiros (AL) e Romero Jucá (RR) e o ex-presidente José Sarney. Nos áudios, todos faziam críticas à Lava Jato e demonstravam temor com o avanço das investigações. Jucá defendeu, inclusive, que era preciso “estancar a sangria” da Lava Jato, ao defender o impeachment da então presidente Dilma Rousseff.
Problemas no STF
O arquivamento, porém, não livra Aécio de problemas na Justiça. O nome dele é dado como certa na lista dos políticos que serão investigados no Supremo por conta das delações da Odebrecht.
O senador já responde aos inquéritos 42464244 pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O presidente do PSDB é acusado de receber vantagens ilícitas de empresa contratada pela estatal Furnas Centrais Elétricas. Segundo a PGR, recursos irregularmente desviados de Furnas recebiam verniz legal por intermédio de pessoas jurídicas ligadas à irmã do senador tucano. Além disso, ainda de acordo com a acusação, o dinheiro era destinado a contas no exterior, por meio de doleiros, o que configura evasão de divisas.
O segundo inquérito apura se Aécio atuou para “maquiar” dados da CPI dos Correios, em 2005, e esconder a relação entre o Banco Rural e o chamado mensalão mineiro. Na época, ele era governador de Minas. Também são investigados Clésio Andrade, que era vice-governador do tucano, e o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (PMDB), que era filiado ao PSDB.
Edson Sardinha, Congresso em Foco
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post STF não investigará Aécio Neves porque “crime prescreveu” apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 16 Mar 2017 09:07 AM PDT
Enigma de Einstein verdadeiro falso
O físico Albert Einstein morreu em 1955
O site IFLScience reacendeu esta semana uma charada que teria sido escrita por Albert Einstein quando o físico alemão ainda era criança.
Embora não haja comprovação de que o enigma foi, de fato, escrito por Einstein, a questão é extremamente inteligente, exige muito raciocínio lógico e só pode ser resolvida em tempo inferior a 10 minutos por apenas 2% da população.
OBS.: Antes de tentar resolver o teste, é recomendado que pegue papel e caneta; isso irá auxiliá-lo a organizar as ideias.
Finalmente, leia o enigma abaixo e veja se você consegue solucioná-lo:
— Há cinco casas diferentes em cinco cores diferentes em uma fileira. Em cada casa mora uma pessoa com uma diferente nacionalidade. Os cinco proprietários bebem um certo tipo de bebida, fuma cigarro de uma certa marca e tem um certo tipo de animal de estimação. Nenhum dos proprietários tem o mesmo tipo de animal ou de marca de cigarro ou de bebida.
Algumas dicas:
1 – O britânico mora na casa vermelha
2 – O suíço tem um cão como animal de estimação
3 – O dinamarquês bebe chá
4 – A casa verde fica imediatamente à esquerda da casa branca
5 – O dono da casa verde bebe café
6 – O proprietário que fuma Pall Mall tem um pássaro
7 – O dono da casa amarela fuma Dunhill
8 – O proprietário morando na casa do centro bebe leite
9 – O norueguês mora na primeira casa
10 – O dono que fuma Blends mora ao lado do que cria gatos
11 – O proprietário que cria um cavalo mora ao lado do que fuma Dunhill
12 – O dono que fuma Bluemasters bebe cerveja
13 – O alemão fuma Prince
14 – O norueguês mora ao lado da casa azul
15 – O proprietário que fuma Blends mora ao lado do que bebe água
A pergunta é: QUEM É O DONO DO PEIXE?
OBS2.: A resposta explicada do enigma está no fim deste post. Mova a barra de rolagem para baixo. Antes, porém, tente solucionar a questão por conta própria. Boa sorte!
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

RESPOSTA

Para chegar à resposta correta, o melhor caminho é criar um quadro dividido em colunas e linhas: uma coluna para cada casa e 5 linhas para nacionalidade, cor, bebida, cigarro e animal.
Por fim, apenas o campo do animal de estimação do alemão estará vago. Eis a resposta:
enigma albert einstein dono do peixe
com informações de IFLScience e Exame
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post O “enigma de Albert Einstein” que dá um nó no cérebro apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 16 Mar 2017 06:59 AM PDT
Fernando Holiday caixa 2 tatiane carvalho
Imagem: Kim, Holiday e Tatiane, responsável por recrutar cabos eleitorais para a campanha do vereador
O Movimento Brasil Livre (MBL), que até hoje não prestou contas de suas fontes de recurso, mobilizou muitos desinformados com o discurso do combate à corrupção.
Este falso moralismo serviu para golpear a democracia, retirando do governo uma presidenta eleita democraticamente pelo povo brasileiro e alçando ao poder a quadrilha de corruptos chefiada por Michel Temer.
O MBL também ajudou a eleger sete vereadores e um prefeito ligados ao grupo nas eleições do ano passado. Um dos principais líderes das marchas pelo “Fora Dilma”, Fernando Holiday obteve expressiva votação para a Câmara Municipal de São Paulo.
Como vereador, ele segue atraindo os holofotes da mídia com suas propostas racistas e retrógradas. Mas a farsa não dura para sempre. Nesta segunda-feira (13), o portal BuzzFeed postou uma longa reportagem sobre o uso do caixa 2 na campanha do jovem líder do velho DEM.
Diante da grave denúncia, fica a pergunta: o “ético” MBL vai expulsar Fernando Holiday?
Segundo a matéria, assinada por Tatiana Farah e Severino Motta, “a campanha do vereador Fernando Holiday (DEM) pagou em dinheiro vivo e não declarou gastos com um grupo de cabos eleitorais na reta final da eleição do ano passado. O BuzzFeed obteve as planilhas de pagamento com os nomes e números de documentos das 26 pessoas recrutadas para realizar panfletagem para o então candidato na região da avenida Paulista e da avenida Faria Lima (zona oeste de São Paulo). Ao lado dos nomes, estavam as assinaturas dos cabos eleitorais. Procurado, Fernando Holiday negou irregularidades e disse que todas as despesas de sua campanha à Câmara dos Vereadores de São Paulo foram declaradas à Justiça Eleitoral”.
“A reportagem checou a veracidade das planilhas com quatro pessoas cujos nomes e assinaturas estavam nos papéis. Eles confirmaram terem prestado serviço para o candidato e relataram que o pagamento era feito, após cada dia de trabalho, em dinheiro, na praça de alimentação de um shopping na Paulista. Os cabos eleitorais recebiam R$ 60 dentro de um envelope com seus nomes ao final de cada dia de trabalho. Depois, assinavam a lista de presença no papel. Os panfleteiros são jovens que, à época, estavam desempregados. Todos os ouvidos pelo BuzzFeed Brasil relataram a mesma história e disseram ter sido coordenados por uma mulher chamada Tatiane”.
“Ela é Tatiane Carvalho, estudante que aparece em fotos ao lado de Holiday e de outro líder do MBL, Kim Kataguiri. Ela era uma das administradoras da página de Holiday no Facebook. A reportagem teve acesso a dois áudios de WhatsApp em que Tatiane relata como está sendo feito o trabalho de panfletagem de sua equipe à coordenação de campanha. Em um dos áudios, a jovem ativista ligada ao MBL relata que sobrou dinheiro porque dois cabos eleitorais não apareceram para trabalhar e que vai pagar um extra aos demais para estenderem o trabalho por uma hora. Em outro, Tatiane afirma que o trabalho de sua equipe é mais sofisticado do que o fornecido pela Classe A – empresa que aparece na prestação de contas do candidato à Justiça Eleitoral como responsável pela distribuição de panfletos”.
Questionado pelo BuzzFeed, Fernando Holiday negou qualquer irregularidade eleitoral. A assessoria de imprensa do vereador enviou a seguinte nota ao portal: “Conforme exige a legislação vigente, a prestação de contas da campanha foi entregue e aprovada pela Justiça Eleitoral e pode ser consultada publicamente. O mandato do vereador Fernando Holiday não é pautado por boataria, rumores ou inúmeros ataques que sofremos todos os dias. Portanto, não havendo qualquer acusação formal, tendo em vista a aprovação das contas; especulações desta natureza são apenas mais uma tentativa de atrapalhar o mandato combativo que o jovem vereador vem realizando”.
O sinistro Movimento Brasil Livre adora espalhar mentiras pelas redes sociais e destruir reputações — como comprovou recente matéria do insuspeito jornalista Gilberto Dimenstein. Agora, o MBL virou alvo de uma grave acusação de crime eleitoral e tenta se apresentar com vítima. Como diz o ditado, pimenta nos olhos dos outros é refresco.
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post O MBL vai expulsar ou acobertar Fernando Holiday? apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 16 Mar 2017 06:19 AM PDT
manifestações fora temer brasil parou
A população brasileira foi às ruas nesta quarta-feira (15) em todas as capitais do país e no distrito federal para protestar contra as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo governo Temer.
O Dia Nacional de Paralisações foi organizado por professores da rede pública, estudantes, motoristas, metroviários, metalúrgicos, bancários, aposentados, movimentos sociais e sindicais. Foram registrados atos em mais de 200 cidades do Brasil.
Como era de se esperar, as manifestações não tiveram a devida cobertura da mídia, nem antes, nem durante e nem depois. Sem helicópteros, sem drones e entradas ao vivo. Pelo contrário, os protestos chegaram a ser criminalizados pelos veículos da imprensa tradicional.
Nunca é demais lembrar que a TV Globo, à época dos protestos pelo impeachment de Dilma Rousseff, foi elemento central para o sucesso de público daquelas manifestações, já que convocava os atos desde as primeiras horas do dia.
avenida paulista manifestação 15 03
Imagem da avenida paulista nesta quarta-feira (15/03)
Na avenida paulista, em São Paulo, onde os organizadores estimaram um público de mais de 200 mil pessoas, não havia apenas gente identificada com bandeiras do campo progressista.
Várias pessoas diziam que foram enganadas pela Globo e que perceberam que foram lesadas. “Estamos acordando e aderindo à luta”, disse uma manifestante que participava de um ato popular pela primeira vez.
Imagem da manifestação no Rio de Janeiro:
Rio de Janeiro Candelária 15 03
Uma professora que caminhava pela paulista reclamava que o projeto que Michel Temer tenta implantar no Brasil foi rejeitado pelas urnas. “Esse golpe foi contra os trabalhadores, os aposentados e, principalmente, contra as mulheres”.
Guilherme Boulos, coordenador do MTST, reforçou o que a reportagem de Pragmatismo Político identificou nas ruas. “O dia de hoje é um marco. Até aqui, nas últimas manifestações, estavam vindo às ruas apenas os movimentos organizados. Hoje tivemos um salto de qualidade. Muita gente que não está necessariamente mobilizada veio às ruas. Começou a cair a ficha sobre o tamanho do ataque das reformas trabalhista e da Previdência. É o início de um novo momento”.
A avaliação de Raimundo Bonfim, coordenador da Frente Brasil Popular, vai no mesmo sentido. “Está caindo a ficha da população. No momento do impeachment de Dilma a coisa era mais politizada. Nesse momento, é uma questão concreta, o povo está fazendo as contas. Não é uma coisa que depende de filiação partidária, o prejuízo [se aprovadas as reformas trabalhista e da Previdência] vai ser de todo mundo”.
Por tudo o que se viu neste 15/03, é impossível dar as costas para o óbvio: sem a ajuda da Globo, o Brasil parou.
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post O dia em que o Brasil parou sem a ajuda da Globo apareceu primeiro em Pragmatismo Político.

Nenhum comentário:

Postar um comentário