sexta-feira, 24 de março de 2017

24/3 - Palavra Livre - Davis Sena Filho DE 23/3

Palavra Livre - Davis Sena Filho


Posted: 23 Mar 2017 05:21 PM PDT
Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

Aqui jaz a CLT, vítima de um governo corrupto, entreguista e golpista comandado por *temer e o PSDB.

Em apenas dez meses à frente do poder central usurpado por intermédio de um golpe de estado parlamentar, o golpista *mi-shell temer é, sem sombra de dúvida, a maior vocação para traidor desde os tempos de Joaquim Silvério dos Reis ou FHC — o Neoliberal Golpista I —, se assim o leitor quiser ou desejar.

Contudo, o tucano Fernando Henrique, apesar das lamentáveis privatizações de empresas estatais estratégicas e gigantes em suas respectivas áreas, não chegou a tanto. Tentou, inclusive, vender a Petrobras, mas só conseguiu vender algumas empresas ligadas à estatal do petróleo e jogar suas ações na bolsa de Nova York.

Entretanto, FHC precisou de oito anos para fazer um monte de picardias e maldades propositais, porque a intenção era vender tudo, tanto é verdade que o projeto que sacramenta o enterro definitivo da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é do tempo do Neoliberal Golpista I, que ressurgiu, como um fantasma de maus presságios, no governo ilegítimo do golpista *temer.

Esse sujeito oportunista e desprovido de ética e compaixão está determinado a retirar do trabalhador todas suas garantias e direitos constituídos no decorrer de quase todo o século XX, após muitas batalhas em prol do acesso a uma vida de melhor qualidade por parte do povo brasileiro por intermédio de inúmeras gerações.

Volto a ressaltar: este governo formado por gângsters, imoral e repleto de corruptos e corruptores em apenas dez meses destruiu e desconstruiu o pequeno estado de bem-estar social brasileiro, que levou mais de um século para estabelecer minimamente os marcos civilizatórios que definem, em âmbito mundial, o grau de desenvolvimento social, político e econômico de um País ou Nação.

O barbarismo e a selvageria desses delinquentes que tomaram o Poder Executivo e o País de assalto, como os bandidos fazem em residências, ruas e lojas comerciais, chamaram a atenção do mundo, porque o golpe é algo tão deplorável que estarrece a civilização e causa fúria e indignação àqueles que ainda têm bom senso e discernimento do que está acontecer com este "fazendão" chamado Brasil.

A província que jamais será Nação, porque atrasada, de índole e alma escravocrata e controlada por coxinhas abduzidos e idiotizados pelas mídias corruptas e golpistas, assim como pelos representantes mais retrógados e reacionários do grande empresariado, que agora estão a engolir sapos, cobras e lagartos com a destruição da economia em inúmeros setores, a exemplo das cadeias industriais e comerciais de óleo e gás, de alimentação (frigoríficos e produtores de carnes), da indústria naval, do comércio, tanto no varejo quanto no atacado, que estão a apresentar números e índices ínfimos, além do desemprego de 15 milhões de brasileiros.

É este o País fracassado de *mi-shell temer, o presidente que é tratado como golpista e pária pelas lideranças mundiais, que se recusam a recebê-lo quando se trata de conversar com tamanha mediocridade a sós. Nem os generais do período militar foram tão desprezados, porque realmente *temer é um ser abjeto, deplorável, e por isto não é merecedor de credibilidade e confiança, pois não é e nunca será portador de poder e influência junto a organismos internacionais, como o Mercosul, a Unasul, a Caricom, a Cepal, o G-20, o G-8, o Brics, a OEA, a ONU e a outros órgãos e instituições que observam atentamente o que está a acontecer no Brasil depois do golpe de caráter terceiro-mundista, entreguista e empresarial.

Entretanto, a questão principal do Brasil é que o País é governado pelo retrocesso e pela violência atávica e pelo arrivismo revanchista de uma quadrilha que tomou a Banânia para si, de forma que o Estado seja mínimo e dedicado a servir ao patrimonialismo dos moradores da casa grande, porque a "elite" entreguista e colonizada é sabedora de que o povo brasileiro abaixa a cabeça, porque irremediavelmente despolitizado e, com efeito, sem condições históricas e políticas para reagir aos crimes perpetrados pela burguesia que mais uma vez em sua tenebrosa história cometeu crime de golpe de estado para estancar o desenvolvimento do País e controlar suas riquezas, que estão a ser transferidas, sem dó e nem piedade, a toque de caixa para a iniciativa privada.

Além da Petrobras e de outras estatais, a maioria dos projetos sociais de inclusão social e econômica está extinta ou perdeu importância. E não para por aí. A previdência pública será diminuída, quiçá extinta e seus ativos serão transferidos para os bancos privados, que já controlam as previdências particulares. E tem mais: o SUS está a ser sucateado, porque o interesse do governo golpista e traidor da Pátria é privilegiar as empresas controladoras dos planos de saúde, a ter o Ministério da Saúde como o sabotador da saúde pública.

Em todas as áreas e setores os golpistas se mostraram presentes, de maneira sistemática e frenética. Desmontaram o pequeno estado de bem-estar social em poucos meses e tiraram e ainda estão a tirar tudo o que o povo brasileiro conquistou nas eras de Getúlio Vargas, João Goulart, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

O desmonte e a destruição é generalizada e proposital, sendo que a pá de cal de toda essa covardia e perversidade é a fim da CLT. Trata-se de uma barbaridade imposta por um governo sem votos, que conta com a cumplicidade e a aquiescência de milhões de brasileiros de classe média, que foram às ruas como verdadeiros tresloucados, mas reacionários e preconceituosos e que agora estão a experimentar tiros nos próprios pés, porque a classe média é e será sempre irremediavelmente assalariada, só que agora sem direitos, além de não ter como se defender de quem controla a produção, o dinheiro e o poder de contratar. Ponto.

O Brasil voltou aos tempos de barbárie. Está a reviver a época pré-Getúlio Vargas. Optou por uma guinada à direita e com tal violência e servidão, que milhões de brasileiros se recolheram em suas casas, guardaram suas panelas e jogaram naftalinas em suas camisetas amarelas de Seleção, quando antes bateram palmas para malucos, que estão a tirar-lhes seus direitos trabalhistas e previdenciários, não somente os seus, mas também de seus filhos e netos.

Por isto e por causa disto o Brasil jamais será uma Nação. Está fadado ao fracasso social e econômico, a apenas ser um montão de gente a viver em um espaço geográfico gigantesco, cuja vocação é ser servil e colonizado por empresas transnacionais e governos estrangeiros, que controlam e mandam no mundo pela força do dinheiro e das armas.

O fim da CLT se baseia na terceirização irrestrita em todos as áreas da economia brasileira, tanto nos setores públicos quanto nos segmentos privados. Nada o que possa proteger o trabalhador foi estabelecido pelo texto da matéria aprovada por um Congresso golpista e reconhecidamente corrupto. Trata-se do Legislativo mais conservador e reacionário de todos os tempos, com a maioria de seus integrantes vinculada a interesses corporativos e empresariais.

Definitivamente, tal Congresso jamais teria condições de preservar os interesses estratégicos do País e defender os interesses dos trabalhadores. Trata-se de parlamentares sem noção alguma de nacionalidade e sem condições intelectuais e de conhecimento para pensar o Brasil. E deu no que deu: a entrega da previdência pública a bancos privados e o fim dos direitos e garantias dos trabalhadores por meio da CLT, além da entrega do patrimônio nacional. Em um país desenvolvido, os governos, como o do selvagem *temer, e os congressos, como o comandado pelos golpistas Rodrigo Maia e Eunício Oliveira, seriam enfrentados, inclusive, por intermédio da violência.

A verdade é que o Brasil caiu em um buraco cujo fim é o inferno. É surreal que golpistas tomem de assalto o poder e começam a infernizar o País, em busca de beneficiar e privilegiar os que já têm muito e querem muito mais. É um despropósito, porque não tem sentido, mesmo a ser um governo sem vergonha e de direita, que se faça tanta covardia e se empenhe tanto para prejudicar a soberania do Brasil e o futuro das gerações vindouras. É inacreditável a que ponto chegaram esses milicianos ideologicamente fanáticos e fundamentalistas dos mercados de capitais que exploram de morte as nações.

Direitos históricos dos trabalhadores serão retirados por uma canetada fulminante de *mi-shell temer. A precarização do trabalho, a exploração dos trabalhadores, os salários mais baixos dos que já são pagos, o não pagamento e a obrigatoriedade do aviso prévio, das férias, da multa por demissão sem causa, do 13º salário, do recolhimento do INSS e do FGTS, da sujeição dos trabalhadores a condições indignas de trabalho e até mesmo o assédio moral são e serão a tônica desse processo de desconstrução de direitos e garantias fundamentais observadas pelas Constituição e CLT.

Lembrar-te-ei que existe trabalho escravo no Brasil até os dias de hoje. Imagine como não ficará a situação de trabalhadores da construção civil ou do campo, por exemplo? Nunca vi tanta irresponsabilidade e perversidade promovida dessa maneira pela casa grande. Alô, alô!!! Fale alguma coisa aí, MPF, PGR, STF e todos aqueles que se consideram os guardiões da moral, das leis e dos bons costumes... Para quê, né? O Judiciário é hoje o alicerce principal do golpe e o instrumento de luta política e ideológica contra a hipotética candidatura Lula em 2018. A Justiça burguesa é a principal porta-voz da casa grande deste País, além de agir e atuar como guarda pretoriana dos plutocratas.

A verdade é que *temer ao assinar a lei que determina a volta dos trabalhadores à escravidão, à era pré-Getúlio, ocorrerá ainda o seguinte retrocesso: 1) terceirização total do trabalho; 2) empresas poderão não ter funcionários próprios; 3) haverá, então, subcontratações de empregados através de empresas locadoras de mão de obra; 4) os patrões e os intermediários de mão de obra irão lucrar com a precarização do trabalho e a exploração do trabalhador; 5) os empregados terceirizados ganham, em média, 30% menos do que os trabalhadores que têm carteira assinada; 6) o não pagamento de encargos trabalhistas significa privilegiar ainda mais os lucros dos patrões em detrimento do trabalho e do salário dos empregados; 7) os intermédios (empresários) da terceirização estarão ainda mais livres para cometer irregularidades, ilegalidades e atém mesmo crimes contra os trabalhadores, principalmente aqueles que dependem da força física.

Vamos resumir a bandidagem e a má-fé aprovadas pelo Congresso e apoiadas pelo governo usurpador e ilegítimo de *temer: lojas, fábricas, fazendas, indústrias de todos os setores, alémdos servidores que trabalham para o Estado, com a exceção dos servidores públicos, cujas instituições ou corporações são consideradas como carreiras típicas de estado, ou seja, os que ganham salários altos e têm acesso a inúmeras mordomias, benefícios e privilégios, a exemplo de juízes, procuradores, técnicos da Receita e parlamentares, dentre outros bafejados pela vontade e a simpatia de Deus.

Achou pouco caro leitor, a ser favorável ao fim da CLT ou não? Então vamos lá. Antes dessa lei mórbida, tenebrosa e covarde ser aprovada pela maioria dos parlamentares irresponsáveis, a terceirização era somente possível em atividades profissionais não estratégicas do setores públicos e privados. Exemplo: setores de limpeza, escritórios, vigilância, recepção e orientação de trânsito etc. Os profissionais terceirizados dessas áreas de atuação geralmente são mal pagos e muitos deles são contratados como pessoas jurídicas, em contratos draconianos, com alta carga de horário e sem direitos trabalhistas e previdenciários.

Imagine o que ocorrerá agora com a liberação total para terceirizar não mais somente as atividades meio, mas também  as atividades fins, porque a partir da sanção de projeto antipopular e contra os trabalhadores, o serviço público ou privado oferecido pelas escolas, hospitais, fábricas e toda ou qualquer atividade não precisará de gente cuidadosamente treinada, porque qualquer um, a exceção de atividades muito específicas como médicos cirurgiões, poderá ser contratado e com salários baixos.

O nome disto é precarização do trabalho. A resumir: o trabalhador torna-se propriedade do capital, ou seja, transforma-se em vítima de sua alienação como ser pensante e com seus direitos, como ocorre agora no Brasil de hoje, vilipendiados por agentes que assaltaram o poder para servir seus verdadeiros chefes, que são os plutocratas controladores dos meios de produção e até mesmo da produção intelectual de seus empregados que tiveram acesso a estudos avançados e vendem seus conhecimentos em troca de status social e salários melhores do que a maioria.

Não acaba por aqui. Todos sabemos que as empresas de terceirização de mão de obra entram em processo de falência com a maior facilidade. Em alguns lugares onde trabalhei tive o desprazer de ver empresas irem à bancarrota e seus donos sumirem do mapa para não pagar suas dívidas com os trabalhadores. É muito comum a malandragem e a corrupção na área da terceirização. Empregados ficam meses sem receber e, quando têm "sorte", conseguem entrar na empresa terceirizada que entrou no lugar da outra, que desistiu do contrato ou foi afastada pelo contratante por não conseguir arcar com suas responsabilidades contratuais ou foi à falência.

O golpe contra os trabalhadores é parte do golpe contra o poder político e partidário que foi derrubado, no que tange ao PT e à Dilma Rousseff. Golpes de estado geralmente acontecem para atender às demandas empresariais e políticas, geralmente à direita do espectro ideológico. O Brasil retornou à barbárie, à selvageria e aos séculos XIX e início do século XX pré-getuliano.

Para se ter uma ideia melhor da covardia, da perversidade e da falta de escrúpulos, o emprego temporário de 180 dias vai passar a ter nove meses, com direito à renovação do contrato. Carteira assinada nem pensar. O negócio é o seguinte: o contrato temporário pode não acabar se você agradar sua empresa, mas sem ter seus direitos trabalhistas e previdenciários garantidos. Entendeu? Explico. Você vai envelhecer e trabalhar 49 anos sem ter direitos depois de ficar inutilizado para trabalhar por causa da idade.

É dessa forma que esse governo de canalhas apoiados por golpistas de todas as laias e espécies querem resolver o problema do emprego, que, na verdade, eles estão pouco se lixando, pois quem dá golpe dá golpe para atender os ricos. O resto se resume às ridículas mesóclises do Amigo da Onça, vulgo *mi-shell temer. Com o governo golpista e de direita não há água e pão, nem comiseração e compaixão.

Trata-se da luta de classes, que é eterna e jamais terá fim enquanto existir milhões e milhões de pobres, que são explorados, inquestionavelmente, pelos ricos. O Brasil do governo golpista do *temer/PSDB está a folhear as páginas da história do presente para o passado, porque futuro com o pior governo de todos os tempos não haverá. mi-shell *temer não passa de um bárbaro com verniz de aristocracia paulista, uma das mais atrasadas e reacionárias do mundo. *temer revoga a Lei Áurea, pois chefe de selvagens golpistas, a levar o Brasil novamente à escravidão com o fim da CLT. É isso aí.
   
*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, sempre terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.

*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.


*mi-shell temer é o bárbaro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário