"Nós ficamos aqui conversando e eles lá fazendo as leis, fazendo o que bem entendem, como lhes dá na gana, sem que nada aconteça. Se a gente protesta, vem repressão. Aliás, nem precisa protestar, basta divergir, basta sair para a rua para reivindicar alguma coisa que vem cacetada em cima”.

Paulo Cannabrava Filho*

É, de fato, essa situação desacorçoa, desanima, inibe qualquer reação, o que deixa mais ainda à vontade os que se apropriaram do poder e estão desmontando o Estado brasileiro.
As palavras em aspas e cursiva eu ouvi de um trabalhador, aluno de quarto ano do curso noturno de Educação de Jovens e Adultos em uma escola pública, em Riacho Fundo, periferia de Brasília. Ele resumia o pensamento quase que unânime daquele coletivo.
Penso que resume também o pensar de uma boa parcela da população hoje, senão da maioria.