quinta-feira, 18 de maio de 2017

17/5 - A República grampeada

17 DE MAIO DE 2017

Edição extraordinária


A República grampeada

Caro leitor, o colunista Lauro Jardim nos trouxe revelações bombásticas capazes de mudar os rumos do país. Preparamos esta edição extraordinária da nossa newsletter para que você possa acompanhar toda a cobertura do grampo que chocou a República. Lauro informou que o presidente Michel Temer foi grampeado pelo dono da JBS dando aval ao pagamento de um cala-boca para o ex-deputado Eduardo Cunha. E mostrou, em outro grampo, o senador Aécio Neves pedindo R$ 2 milhões ao empresário para pagar a um advogado da sua causa na Lava-Jato. O resultado desses grampos será o grande assunto dos próximos dias no país. O GLOBO deu um grande furo hoje. Para um jornal, isso significa muito. Mas, para nós, ainda mais importante que o furo jornalístico é que mais uma vez O GLOBO cumpriu o seu papel de bem informar. Não importa quem seja o objeto da denúncia, se ela for sólida e verdadeira, O GLOBO vai publicá-la em todas as suas plataformas, atendendo ao compromisso permanente que mantém com o seu leitor. 

Ascânio Seleme, diretor de redação

O grampo da JBS

O colunista Lauro Jardim conta os detalhes de uma delação bombástica: o empresário Joesley Batista, dono da JBS, gravou o presidente Michel Temer dando aval à compra de silêncio de Eduardo Cunha.

‘Tem que manter isso, viu?’

Presidente Michel Temer a Joesley Batista, quando avisado de que o empresário estava dando mesada a Eduardo Cunha e ao doleiro Lúcio Funaro

'Fale com o Rodrigo'

Polícia Federal filma indicado por Temer recebendo propina.

'Jamais solicitou pagamentos'

Em nota do Planalto, Temer confirma encontro com Joesley e diz que "não solicitou" pagamentos a Eduardo Cunha. Presidente se reúne com ministros e auxiliares.

Blog do Moreno

Temer diz que não renuncia e quer ver a fita da conversa com Joesley.

Tempestade tucana

Grampo revela que o senador Aécio Neves, presidente do PSDB, pediu R$ 2 milhões ao dono da JBS.

Tranquilidade

Aécio diz que está tranquilo e que relação com Joesley era estritamente pessoal.

O elo com o PT

Joesley Batista diz que Guido Mantega distribuía propina a parlamentares petistas.

Quem é Joesley

O empresário que fez sua empresa multiplicar de tamanho e se tornou alvo da Polícia Federal.

E agora, Brasil?

O jornalista Alan Gripp analisa os possíveis impactos da delação bombástica de Joesley Batista na política e na economia brasileiras.

Pedido de impeachment

Presidente da Câmara encerra sessão em meio a gritos de "Fora, Temer". Oposição entra com dois pedidos de impeachment. Parlamentares pedem renúncia e eleições diretas.

‘Fatos estarrecedores, repugnantes e gravíssimos’

Claudio Lamachia, presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

Efeitos na economia

Parte da equipe econômica do governo Temer já dá como perdidos os esforços para aprovar as reformas da Previdência e trabalhista no Congresso. "Esquece as reformas", diz um economista.

Nas ruas

Manifestantes vão às ruas pedindo a saída de Michel Temer.

Nas redes

O brasileiro não perde o bom humor: gravação rende piadas e memes na internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário