quinta-feira, 4 de maio de 2017

4/5 - Programa da Frente Nacional, França, 2017

FONTE:Castor Filho <castorfilho@yahoo.com>




Perdoem a correria e o mau jeito nos 'resumos'. Foi o q deu pra fazer. Correções e comentários são bem-vindos.

Claro está q, dos 144 artigos do Programa, os que geram todo o furor 'democrático' e 'ético' e 'jornalístico' e 'humanitário' que desaba na França contra a candidata Marinne, que nada tem de fascista – mas que disputa votos contra a praga dos Rotschild – são dois:

ARTIGO 118 A favor de a França sair imediatamente da OTAN ("e nunca mais se envolver em guerras que não são suas"); e

ARTIGO 122 A favor "Engajar a França a serviço de um mundo multipolar fundado sobre a igualdade em direito das nações, a concertação permanente e o respeito à independência (...)" [são palavras de Putin, quase sem tirar nem pôr].

Consideradas as dimensões do opositor e da luta, o resto é perfumaria.

Mas entende-se q Mélenchon não tenha recomendado nem voto nem abstenção nem coisa alguma, pq  tem longo compromisso político com os imigrados e imigrantes e ele mesmo é filho de imigrados marroquinos. Dado q Marinne nem tenta qualquer política de salvação dos imigrados (tecnicamente são ilegais no país), a decência humana e política paralisou o melhor candidato de esquerda que a França já teve em eras. Mas a luta é essa. É desapegar e encarar.
______________________________ _______

Em nome do povo,
ARTIGO 1-7 A favor de a França separar-se da União Europeia (com um referendo q confirme) e a favor de "uma política de proximidade". [Reduz à metade número de deputados e senadores, e tb à metade as divisões administrativas (hj são seis, na Fr), para apenas Federal, Estadual, Municipal];
ARTIGO 8 Lei em nível de Constituição q proteja todos os dados e metadados dos cidadãos franceses, e que obrigue a armazená-los em território francês;
ARTIGO 8 Proteção ao copyright francês e aos inventos em geral;
ARTIGO 10 reorganiza os sindicatos ("Instaurar verdadeira liberdade sindical, acabando com o monopólio da representação e moralizar a vida sindical pelo controle público do financiamento dos sindicatos");
ARTIGO 23 Mexe na estrutura da magistratura ("Aumentar o número de postos de magistrados, recrutando-os também fora do setor. Para pôr fim à cultura do laxismo, extinguir a Escola Nacional da Magistratura e criar uma carreira de formação comum às carreiras judiciárias (com escolas de aplicação)";
ARTIGO 23ss "Organizar a imigração" (aparece no capítulo "organizar o trabalho");
ARTIGO 23 Sair do espaço Shenguen;
ARTIGO 49 Facilitar o acesso ao crédito para pequenas e mto.pequenas empresas [e outras medidas];
ARTIGO 53ss Aposentadorias integral aos 60 anos, com 40 anos de contribuição; Trabalho de 37 hs semanais pagas por 37, ou 39 pagas por 39); Cancelamento da "lei do trabalho" (chamada Lei El-Khomri [semelhante, embora mais leve, às leis do Temer]);
ARTIGO 58ss Um capítulo inteiro sobre "estimular o consumo interno" [lembro q o projeto do ministro Dirceu também era "criar mercado interno no Brasil"];
ARTIGO 65ss Saúde pública gratuita e universal [mas corta os atuais benefícios para imigrados];
ARTIGO 118 é a favor de a França sair imediatamente da OTAN ("e nunca mais se envolver em guerras que não são suas");
ARTIGO 122 é a favor de alinhar a França "com o mundo multipolar": "Engajar a França a serviço de um mundo multipolar fundado sobre a igualdade em direito das nações, a concertação permanente e o respeito à independência (...)"[são palavras de Putin, quase sem tirar nem pôr];
ARTIGO 124ss Ativa e ampla proteção aos produtores franceses [incluídos os pequenos];

-- ATENÇÃO: não esquecer que a França fez sua reforma agrária no finalzinho da Rev.Francesa, 1799, válida até hj, com pequenas modificações, motivo pelo qual há muitas pequenas propriedades, a maioria das quais fabrica produtos 'de excelência'; daí decorre a reivindicação dos pequenos produtores [mas muito dos quais são ricos] franceses de uma lei que promova a alimentação "saine" [sadia], ecologicamente correta;
ARTIGO 127 A França posiciona-se contra todos os tratados de livre-comércio dentro e fora da Europa (proteger o "Fabricado na França");
ARTIGO 131ss Legislação de preservação do meio ambiente que "rompe com o modelo econômico fundado sobre a globalização selvagem das trocas e o sacrifício social, sanitário e ambiental. A verdadeira ecologia implica produzir e consumir em áreas próximas e reciclar no local"; 
ARTIGO 131ss Atenção ativa à "Transição dos Sistemas de Energia [tb chamada 'Transição Energética'];
ARTIGO 136 Proíbe os Organismos Geneticamente Modificados e a exploração e uso do petróleo/gás de xisto;
ARTIGO 141 Grande programa de construção para casais jovens e estudantes até 27 anos;
ARTIGO 144 Renacionalizar as estradas e em geral impedir a venda de ativos estratégicos que pertencem ao estado ("devolver aos franceses o patrimônio que eles mesmos construíram").

Nenhum comentário:

Postar um comentário