quarta-feira, 28 de junho de 2017

28/6 - Pragmatismo Político DE 26/6

Pragmatismo Político


Posted: 26 Jun 2017 11:43 AM PDT
jornalista ameaçada prisão mbl arthur do val porto alegre
Vitória Famer, via Facebook
Ao receber a informação de que Arthur do Val, integrante do MBL e youtuber do canal MamãeFalei, havia sido encaminhado para a 17ª Delegacia de Polícia após confrontos com sindicalistas que protestavam em frente à prefeitura de Porto Alegre, fiz o meu trabalho como sempre faço: fui apurar todos os lados da história para levar aos ouvintes da Rádio Guaíba a melhor informação possível.
E para fazer isso, só me deslocando para a delegacia para ouvir os detidos.
Apurei que havia dois seguranças profissionais (o Rafael Silva Oliveira, mais conhecido como Rafinha BK, e o Marcio Gonçalves Strzalkowski, agressor confesso do professor Geovani Ramos Machado), além de assessores de um deputado estadual, dando apoio ao Arthur do Val.
Por simplesmente exercer a profissão que amo me tornei alvo de covardes ataques virtuais.
Tentaram me intimidar com edições manipuladas, mas que teve um efeito revés: provocaram uma corrente de solidariedade e carinho que me emocionaram.
Reafirmaram a certeza das escolhas que fiz ao me tornar jornalista, que, como diria George Orwell, é publicar aquilo que alguém não quer que se publique.
É isso que seguirei fazendo com dedicação e respeito a todos.
Um abraço.
Vitória.
P.S.: Àqueles que viram o vídeo calunioso e difamatório – do qual já contatei advogados para apurar quais medidas serão tomadas – transcrevo o trecho da entrevista que o MBL NÃO colocou nos seus vídeos, cujo conteúdo integral disponibilizo abaixo. A minha matéria, curiosamente, também não foi parar no vídeo.
Trecho da entrevista:
VITÓRIA FAMER: Os sindicalistas afirmaram também que vocês seriam integrantes do MBL. Vocês são integrantes do MBL?
MARCIO GONÇALVES STRZALKOWSKI: Eu e o Rafinha não somos integrantes do MBL. Hoje, justamente por darmos apoio ao Arthur (do Val), o pessoal veio aqui para dar um apoio para a gente.
VITÓRIA: Pessoal quem?
MARCIO: Pessoal aqui do MBL.
VITÓRIA: Do deputado Van Hattem?
MARCIO: Isso, do Marcel Van Hattem.
Esse é o tipo de postagem que pessoas covardes, que não mostram seus rostos – depois ainda xingam os blackblocs, que piada – fazem quando simplesmente uma matéria fez o quê?
Sei lá, na real. Só contou o fato. Essa gente que late nas redes sociais. Pena que a gente já tá até ficando acostumado com isso tudo.
Aos amigos de sempre e aos que fiz principalmente após o fato que todos sabem, meu muito obrigada pela lucidez de vocês. Só vocês podem melhorar esse mundo.
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Jornalista é ameaçada após contar a verdade sobre prisão de membro do MBL apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 26 Jun 2017 11:37 AM PDT
Mallu Magalhães racismo reverso
Mallu Magalhães
A cantora Mallu Magalhães esteve no programa “Encontro com Fátima Bernardes” para se apresentar e falar sobre as acusações de racismo que recebeu após a divulgação do vídeo da música “Você Não Presta”.
Antes de cantar a canção, a artista deu uma declaração que lhe rendeu ainda mais críticas nas redes sociais: “Essa vai para quem é preconceituoso e acha que branco não pode tocar samba”.
Muitos internautas consideraram que Mallu defendeu a existência de “racismo reverso”, teoria segundo a qual brancos sofreriam preconceito por parte de negros.
A fala de Mallu Magalhães se deu exatamente após uma longa discussão com a jornalista e ativista negra Maíra Azevedo, a Tia Má, sobre a repercussão negativa que o clipe de sua música teve por conta do reforço a estereótipos racistas.
Como o comentário de Mallu sobre brancos, preconceito e samba foi feito assim que o intervalo comercial foi chamado, Tia Má não conseguiu responder à cantora e o debate foi encerrado. No entanto, a jornalista escreveu um texto no Instagram comentando o ocorrido.
“Quem me acompanha sabe que eu discordo…é uma roupagem do RACISMO REVERSO. Ela demonstrou incômodo de ter a sua obra questionada e quis se colocar também no lugar de vítima. Mallu é uma Jovem, branca, rica e que tem uma série de vantagens na vida. Para pessoas como ela, ser questionada é uma afronta”, escreveu Tia Má.
Ainda segundo Maíra, a ideia não era transformar o programa em uma “batalha” e como o comercial havia sido chamado ela não retomou a discussão para não ser classificada como a “preta raivosa”.
“Não iria transformar o palco do programa em uma batalha. Sabia que a internet daria conta. Ali, eu seria a ‘preta raivosa que não compreende as dores de uma artista’. Esse papo de que branco não pode cantar samba… a gente até ri. Os principais ritmos brasileiros foram criados por pessoas negras, em espaços negros e quando se tornaram populares ganharam roupagens e intérpretes brancos”, afirmou.

Racismo reverso

Sobre racismo reverso, a pesquisadora negra na área de Filosofia Política Djamila Ribeiro já fez as seguintes considerações:
“Não existe racismo de negros contra brancos ou, como gostam de chamar, o tão famigerado racismo reverso. Primeiro, é necessário se ater aos conceitos.
Racismo é um sistema de opressão e, para haver racismo, deve haver relações de poder. Negros não possuem poder institucional para serem racistas. A população negra sofre um histórico de opressão e violência que a exclui.
Para haver racismo reverso, deveria ter existido navios branqueiros, escravização por mais de 300 anos da população branca, negação de direitos a essa população.
Brancos são mortos por serem brancos? São seguidos por seguranças em lojas? Qual é a cor da maioria dos atores, atrizes e apresentadores de TV? Dos diretores de novelas?
Qual é a cor da maioria dos universitários? Quem são os donos dos meios de produção? Há uma hegemonia branca criada pelo racismo que confere privilégios sociais a um grupo em detrimento de outro”.
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Frase de cantora em programa de TV reacende discussão sobre o “racismo reverso” apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 26 Jun 2017 10:32 AM PDT
motorista skatistas atropela são paulo
O motorista de um carro Ford Ecosport avançou em alta velocidade contra skatistas durante um evento de skate em São Paulo neste domingo (25). As vítimas foram levadas ao Pronto-Socorro da Santa Casa e da Lapa.
No dia 21 de junho, foi comemorado em todo o mundo, “O Dia Mundial do Skate”. Como a data caiu em dia útil, os skatistas brasileiros resolveram comemorar neste domingo. Os skatistas fizeram a concentração em frente ao Masp por volta de 9h.
Às 10h30, eles começaram a “skateada” que passaria pela Avenida Paulista, Rua Augusta, Rua Martins Fontes, Rua Álvaro de Carvalho, Rua João Adolfo, com chegada no Vale do Anhangabaú prevista para as 11h40.
A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) afirmou que “interditou vias na região da Consolação, área central da cidade, neste domingo para a realização do evento “Go Skate Day”. O bloqueio da Rua Augusta foi das 9h20 às 11h para a passagem dos skatistas”.
Os organizadores previam que o evento superasse os 15 mil participantes do ano passado e chegasse aos 20 mil.
Depois do acidente, um grupo de skatistas e ciclistas protestou na Avenida Paulista na noite de domingo. Eles levaram skates e bicicletas para chamar atenção sobre violência no trânsito.

Cenas assustadoras e prisão

Uma testemunha do atropelamento disse que viu muita gente machucada. “Vi mão rasgada, cortada, braço, joelho estourado. Uma moça que não sei se ele chegou a passar por cima da perna dela. Estava com o joelho muito arregaçado, chorando aqui. O rapaz que foi atendido pelo resgate estava bem machucado”, descreve um rapaz que acompanhou tudo.
A Polícia Civil de São Paulo afirmou que já deteve o motorista. De acordo com a 4ª Delegacia de Polícia da capital, na Consolação, José Iriovaldo Ferreira iniciou seu depoimento por volta das 13h desta segunda-feira (26).
Segundo a polícia, ele foi localizado enquanto trabalhava na secretaria de Saúde do município de Itapevi, na região metropolitana de São Paulo e levado para a delegacia.
VÍDEOS:
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Vídeo: Motorista atropela dezenas de skatistas em São Paulo apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 26 Jun 2017 10:30 AM PDT
leonardo boff brasil continuar corrupção golpe direita
Seguramente não estou enganado se disser o que se está passando na cabeça das pessoas e se ouve por todas as partes: assim como está, o Brasil não pode continuar.
A corrupção generalizada, porque foi naturalizada, contaminou todas as instâncias públicas e privadas. A política apodreceu.
A maioria dos parlamentares não representa o povo, mas os interesses das empresas que financiaram suas campanhas eleitorais. São velhistas, perpetuando a política tradicional das coligações espúrias, das negociatas e dos conchavos a céu aberto.
O atual presidente não mostra nenhuma grandeza, pois não pensa no povo e nas graves consequências de suas medidas sociais, mas em sua biografia. Entrará seguramente na história. Mas como o presidente das anti-reformas, o presidente ilegítimo do anti-povo que desmantelou os poucos avanços sociais que beneficiavam as grandes maiorias sempre maltratadas.
O projeto dos que deram o golpe parlamentar é do mais radical neoliberalismo, em crise no mundo inteiro, que se expressa pelas aceleradas privatizações e pelo atrelamento do Brasil ao projeto-mundo para o qual o povo e os pobres são estorvo e peso morto. Esta maldição eles não merecem. Lutaremos para que haja ainda um mínimo de compaixão e de humanidade que sempre faltou por parte dos herdeiros da Casa Grande.
Estamos num voo cego em um avião sem piloto. Há poucos que ousam apresentar um novo sonho para o Brasil. Mas tenho para mim, que o cientista politico, de sólida formação acadêmica, Luiz Gonzaga de Sousa Lima, o tentou com seu livro A refundação do Brasil: rumo a uma sociedade biocentrada (Rima, São Carlos 2011). Infelizmente até agora não recebeu o reconhecimento que merece. Mas aí se vislumbra uma visão atualizada com o discurso da nova cosmologia, da ecologia e contra o pensamento único, recolhendo as alternativas para um outro mundo possível.
Permito-me resumir seu instigante pensamento que o expus, com mais detalhes, neste Jornal do Brasil em maio de 2012.
O desafio, para ele, consiste em gestar um outro software social que nos seja adequado e que nos desenhe um futuro diferente. A inspiração vem de algo bem nosso: a cultura brasileira. Esta foi elaborada mormente pelos escravos e seus descendentes, pelos indígenas que restaram, pelos mamelucos, pelos filhos e filhas da pobreza e da mestiçagem. Gestaram algo singular, não desejado pelos donos do poder que sempre os desprezaram e nunca os reconheceram como sujeitos de direitos e filhos e filhas de Deus.
O que se trata agora é refundar o Brasil, “construir, pela primeira vez, uma sociedade humana neste território imenso e belo; é habitá-lo, pela primeira vez, por uma sociedade humana de verdade, o que nunca ocorreu em toda a era moderna, desde que o Brasil foi fundado como uma empresa mundializada; fundar uma sociedade é o único objetivo capaz de salvar nosso povo”. Trata-se de passar do Brasil como Estado economicamente globalizado, como querem os atuais governantes depois do golpe parlamentar, para o Brasil como sociedade biocentrada,vale dizer, cujo eixo estruturador é a vida em toda sua diversidade; a ela se ordena tudo mais, mormente a economia e a política.
Ao refundar-se como sociedade humana biocentrada, o povo brasileiro deixará para trás a modernidade, apodrecida pela injustiça e pela ganância, e que está conduzindo a humanidade, por causa da falta de sentido ecológico, a um caminho sem retorno. Não obstante, a modernidade entre nós, bem ou mal, nos concedeu forjar uma infra-estrutura material que pode nos permitir a construção de uma biocivilização que ama avida humana e a comunidade de vida, que convive pacificamente com as diferenças, dotada de incrível capacidade de integrar e de sintetizar os mais diferentes fatores e valores, estes que estão sendo negados pela onda de ódio e de preconceito surgida nos últimos tempos e que contradiz nossa matriz fundamental.
É neste contexto que Souza Lima associa a refundação do Brasil às promessas de um tipo novo de sociedade, diferente daquela que herdamos do passado, agora com a atual crise, agonizando, incapaz de projetar qualquer horizonte de esperança para o nosso povo. Para este propósito se faz urgente uma reforma política que embasará uma nova repactuação social.
Para esta repactuação dever-se-á colocar a nação como referência básica e não os partidos e contar com a boa-vontade de todos para, finalmente, gestar algo novo e promissor.
Minha esperança não arrefece e se traduz no verso de Thiago de Mello dos tempos sombrios da ditadura militar: “faz escuro, mas eu canto”.
*Leonardo Boff é teólogo, filósofo, professor, ecologista e escritor
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Leonardo Boff: Assim como está, o Brasil não pode continuar apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 26 Jun 2017 10:16 AM PDT
datafolha michel temer pesquisa rejeição crise brasil golpe
Isabella Macedo, Congresso em Foco
Apenas 7% dos entrevistados pelo Datafolha aprovam o governo de Michel Temer (PMDB). O índice só não é pior que o de José Sarney, em 1989, durante a crise da hiperinflação, quando o também peemedebista contava com apenas 5% de aprovação. Em abril do ano passado, antes de sofrer o impeachment, Dilma Rousseff tinha quase o dobro da aprovação de Temer, com 13%.
Entre os dias 21 e 23 de junho, o Datafolha entrevistou 2771 pessoas de 194 cidades. Aqueles que avaliam o governo de Temer como ruim ou péssimo correspondem a 69% dos entrevistados. A avaliação “regular” foi escolhida por 23% dos entrevistados e outros 2% não souberam avaliar a gestão Temer. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e o índice de confiança da pesquisa é de 95%.
Mulheres, jovens e mais pobres são os que mais desaprovam Temer. Com o eleitorado feminino, a taxa de ruim e péssimo de Temer chega a 73%. Entre pessoas de 25 a 34 anos, a avaliação ruim e péssimo do peemedebista é de 74%. Entre aqueles cuja renda mensal da família é de até dois salários mínimos, o índice é de 71%.
A melhor avaliação de Temer é dada pelo eleitorado mais rico, com renda familiar mensal acima de dez salários mínimos. O governo de Michel Temer é avaliado como bom ou ótimo por 15% e regular por 30% dessa parcela da população. Ruim ou péssimo é a opinião de 55% desses entrevistados.

Em crise

Temer está no centro de uma crise que deteriorou ainda mais sua imagem e aguarda o procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, apresentar uma denúncia contra ele. No dia 17 de maio, foi divulgado um áudio de conversa entre o presidente e Joesley Batista, dono da JBS. O áudio faz parte do acordo de delação premiada dos executivos da empresa e gerou uma investigação formal contra o presidente da República no Supremo Tribunal Federal (STF).
Agora, aliados do presidente aderiram à tese de “caos econômico” para evitar ainda mais desgaste político ou, pior, que a denúncia seja aceita. A expectativa pela denúncia que Janot irá oferecer movimenta os articuladores do Planalto desde a semana passada. Especulava-se que o procurador-geral da República oferecesse a denúncia no início dessa semana, o que não aconteceu. A PF tinha prazo até essa segunda (19) para encerrar as investigações contra Temer, mas entregou ao STF um relatório parcial e pediu mais cinco dias para concluir os procedimentos. No relatório, a PF afirmou que as evidências indicavam “com vigor” que Temer e Rodrigo Rocha Loures cometeram crime de corrupção passiva. Loures atualmente está preso na Superintendência da Polícia Federal em Brasília.
Na noite de sexta (23), foi revelado que a perícia pedida pela Polícia Federal (PF) ao Instituto Nacional de Criminalística (INC) constatou que não houve edição no áudio entregue por Joesley. O laudo da PF desmonta a principal tese da defesa e acrescenta que as conversas entre Joesley e Temer têm lógica e coerência. A defesa do peemedebista havia tentado desqualificar o áudio, afirmando que ele havia sido adulterado para incriminar o presidente. A defesa contratou um perito, que desqualificou a gravação e a chamou de “imprestável.”
A perícia concluiu que as interrupções no áudio são causadas pelo próprio gravador usado por Joesley, que faz pausas na gravação quando há momentos de silêncio. O dispositivo faz essas pausas para economizar bateria e memória de armazenamento. Não haveria, portanto, manipulação externa para alterar o sentido da conversa.
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.
O post Datafolha: Michel Temer bate recorde de rejeição apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 26 Jun 2017 10:01 AM PDT
documentário fábio assunção arcoverde preso desculpas
Fabio Assunção (reprodução)
O ator global Fábio Assunção quebrou o silêncio e falou sobre a sua prisão em seu perfil no Instagram. “Errei ao me exceder“, diz a publicação. Assunção foi preso por desacato a autoridade na cidade de Arcoverde, em Pernambuco nas primeiras horas da manhã deste sábado (24).
Segundo a polícia local, Fábio exagerou no consumo de bebias alcoólicas, se meteu em confusão com populares, quebrou o vidro da viatura e insultou policiais durante a prisão.
Pessoas que estavam no momento filmaram a situação e divulgaram as imagens nas redes sociais que rapidamente viralizou.
Na nota, publicada acompanhada de uma foto de fundo branco, Assunção confirmou que saiu para confraternizar em um bar da cidade de Arcoverde com a equipe do documentário Eu sonho para você ver e que se envolveu em brigas devido ao grande consumo de álcool.
O ator, que há alguns anos se declarou publicamente dependente químico, disse ainda que não estava sob efeito de substâncias ilegais “Não fiz uso de nenhuma droga ilícita – o que será comprovado pelo exame toxicológico que eu mesmo pedi para ser feito“, disse.
Fábio agradeceu as manifestações de carinho e apoio dos fãs e pediu desculpas. “Não é fácil, mas reconhecer meus erros e procurar sempre aprender com eles é o que eu desejo“, conclui.
Uma publicação compartilhada por Fabio Assunção (@fabioassuncaooficial) em
Mariana Lima, Agência Estado
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.
O post Ator global pede desculpas após ser preso em festa de São João apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 26 Jun 2017 09:41 AM PDT
avião cocaína blairo maggi temer
Blairo Borges Maggi, ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do governo Michel Temer (Montagem: Pragmatismo Político)
A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou no domingo 25 um avião bimotor, na região de Aragarças (GO), em uma ação que culminou na apreensão de 653 quilos cocaína. De acordo com a FAB, o avião, de matrícula PT-IIJ, decolou da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT) com destino a Santo Antonio Leverger (MT). A Fazenda Itamarati Norte pertence ao senador licenciado e ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP).
A assessoria de imprensa do grupo Amaggi, que pertence ao ministro e a seus familiares, confirmou por telefone a CartaCapital que uma fazenda com “o mesmo nome” do divulgado pela FAB pertence ao grupo, e disse que preparava nota oficial.
No site da Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso há um processo de licenciamento de um aeródromo na Fazenda Itamarati Norte, em Campo Novo do Parecis, que tem como proprietário o grupo Amaggi.
A assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura encaminhou a solicitação de informações de CartaCapital a um assessor pessoal de Maggi, que repassou o contato à assessoria do grupo Amaggi.
Segundo reportagem da revista Globo Rural, a fazenda Itamarati Norte foi adquirida em junho de 2010 pelo grupo Amaggi. A propriedade foi arrendada por oito anos do empresário Olacyr de Moraes, conhecido como “Rei da Soja”.
Consulta pela matrícula do bimotor no sistema do Registro Aéreo Brasileiro (RAB) da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostra que a aeronave pertence a Jeison Moreira Souza.
A interceptação da aeronave ocorreu durante a Operação Ostium, dedicada a coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam em conjunto a FAB, a Polícia Federal e órgãos de segurança pública.
A interceptação, feita por uma aeronave A-29 Super Tucano, teve inicio às 13h17 de domingo. Segundo a FAB, o piloto seguiu os protocolos das medidas de policiamento do espaço aéreo e interrogou o piloto do bimotor. Na sequência, determinou a mudança de rota e o pouso obrigatório no aeródromo de Aragarças (GO).
Inicialmente, afirma a FAB, a aeronave interceptada seguiu as instruções da defesa aérea, mas ao invés de pousar no aeródromo indicado, arremeteu. O piloto da FAB, diz a Aeronáutica, novamente comandou a mudança de rota e solicitou o pouso, porém o avião não respondeu.
A partir desse momento, afirma a FAB, o bimotor foi classificado como hostil. O A-29 executou um tiro de aviso, para forçar o piloto da aeronave interceptada a cumprir as determinações da defesa aérea, e voltou a determinar o pouso obrigatório. O avião interceptado novamente não respondeu e pousou na zona rural do município de Jussara (GO).
De acordo com a Polícia Militar de Goiás, os ocupantes da aeronave fugiram após um pouso na área rural do município. Um helicóptero da PM-GO foi acionado e realizou buscas no local. Inicialmente, a FAB apontou que a carga apreendida era de 500 quilos de cocaína, mas a PM atualizou o número, elevando para 653 quilos. Ainda segundo a PM-GO, a carga está avaliada em 13 milhões de reais.
Segundo a FAB, o avião seria removido para o quartel da Polícia Militar de Goiás em Jussara. A droga apreendida será encaminhada para a Polícia Federal em Goiânia.
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.
O post Avião com 653kg de cocaína decolou da fazenda de ministro de Temer apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 26 Jun 2017 09:00 AM PDT
senador magno malta mentiroso pec anti-aborto
Magno Malta, pastor evangélico, cantor e senador pelo PR/ES (reprodução)
Em 2015, o senador Magno Malta (PR-ES), integrante da bancada evangélica, apresentou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 29, com o objetivo de garantir a inviolabilidade do direito à vida “desde a concepção”. Para isso, o texto propõe a alteração do artigo 5º da Carta. Como a Constituição se sobrepõe às demais leis brasileiras, a PEC, na prática, tornaria proibido o aborto em qualquer circunstância, inclusive naquelas em que o procedimento é legalmente permitido – gravidez decorrente de estupro, risco de vida à mãe e anencefalia do feto.
No texto de justificativa da matéria – que, no momento, aguarda para ser apreciada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, com parecer favorável do relator Eduardo Amorim (PSDB-SE) –, Malta se vale de conceitos supostamente científicos para sustentar seu ponto de vista. O Truco – projeto de checagem de fatos da Agência Pública – entrevistou especialistas e classificou o trecho destacado como falso, pois, nos últimos 20 anos, a ciência não chegou à conclusão unânime de que a concepção é o único momento em que começa a vida.
Seguindo a metodologia do Truco, o primeiro passo da checagem foi questionar a assessoria de imprensa do parlamentar sobre a fonte das informações citadas. O pedido, no entanto, foi ignorado. Uma nota foi enviada ao final do processo de apuração, apenas depois de o senador ser informado de que a frase havia sido classificada como falsa (veja ao fim da reportagem).
A primeira questão colocada em xeque logo de partida pelos pesquisadores diz respeito às áreas de estudo mencionadas por Malta. “O que existe é a embriologia clínica e a medicina fetal. Fetologia é um termo que nunca usei em sala de aula, nem em minhas pesquisas”, diz Wellerson Rodrigo Scarano, professor de embriologia humana da Universidade Estadual Paulista (Unesp).
Scarano contesta também a afirmação de que “o conhecimento do nosso DNA” reforça a ideia da concepção como início da vida. “Essa justificativa é um pouco equivocada, pois você tem DNA onde não há vida. Por exemplo, ao pegarmos a ossada de alguém que morreu há algum tempo, se houver a preservação da molécula, há ali DNA que te traz informações, mas não necessariamente existe vida”, aponta.
A professora Estela Bevilacqua, do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), explica que a manutenção da vida de uma célula depende de outras condições para além da existência do DNA. “É a funcionalidade a partir dele que faz uma célula ficar viva, respirar, se nutrir, trabalhar em conjunto, fazer um tecido. Ela depende do DNA obviamente, mas não é o DNA, são as proteínas que vêm depois e vão se especializando em funções específicas”, coloca.
E a discussão sobre o início da vida? Malta estaria correto ao declarar que a concepção é “o único momento” passível de ser considerado como o começo da existência de um ser humano? Os especialistas ouvidos pelo Truco são unânimes em destacar que a ciência tem formas diferentes de identificar o instante em que a vida humana se inicia, o que torna a afirmação do senador equivocada, pois não há uma que seja encarada como verdade absoluta.
Neurologicamente, isso ocorre quando “o sistema nervoso passa a ter capacidade de resposta ao meio ambiente”, o que, segundo Bevilacqua, aconteceria entre o fim do segundo e o começo do terceiro mês de gestação. Do ponto de vista genético, basta haver fertilização – isto é, o encontro entre espermatozóide e óvulo com a combinação de seus genes – para que exista um novo indivíduo com conjunto genético único. Já para a embriologia, é necessário que aconteça a gastrulação, processo em que, por volta da terceira semana de gravidez, o embrião passa a ter três camadas de células. “É o momento em que surge a individualidade daquele embrião, que começa a ter identidade própria”, pontua Bevilacqua.
Vamos dizer que ele [Magno Malta] defenda a ideia de que concepção é a fecundação, o encontro do espermatozóide com o óvulo. Isso não inicia a vida humana, porque ela não existe sem a placenta. Se esse zigoto não se implantar [no útero da mãe] – o que acontece o tempo todo, não sabemos nem a frequência, pois é algo espontâneo – não tem vida humana”, ressalta a também professora do ICB-USP Irene Yan.
Estima-se que mais de 50% dos óvulos fecundados não resultem em embriões por várias razões: incapacidade de se implantar no útero ou problemas genéticos que impedem seu desenvolvimento são algumas delas. Em outras palavras, “nem sempre, quando há um zigoto, há a formação de um indivíduo”, frisa Scarano. Há ainda uma outra questão na qual esbarra a teoria de que a fecundação (ou concepção) inicia a vida: um zigoto pode sofrer divisões a caminho do útero e dar origem a mais de um indivíduo.
A menção à embriologia na justificativa da PEC foi, na visão das professoras da USP, uma tentativa de “jogar com as palavras” para conferir credibilidade à tese defendida pelo senador. “É uma proposta estritamente baseada em preceitos filosóficos, religiosos, na qual Magno Malta tentou introduzir embasamento científico que não procede. A embriologia não está interessada em dizer quando começa a vida; para nós, espermatozóide e óvulo já são células vivas que vão formar uma célula viva diferente e assim por diante”, esclarece Yan.
Thomaz Gollop, coordenador do Grupo de Estudos sobre o Aborto (GEA), concorda que a matéria de autoria de Malta recorre à ciência para fundamentar um ponto estritamente religioso. “Se o senador Magno Malta defende esta posição, perfeito. O que ele não pode é definir isso para todo mundo, porque tem gente que pensa de maneira diversa”, salienta.
De acordo com o médico, caso aprovada na Câmara e no Senado (precisa ser votada ao menos duas vezes em cada Casa), a PEC inviabilizará de vez o atendimento às mulheres que por lei têm direito ao aborto – serviço que já funciona de maneira pouco eficiente, como demonstrou reportagem da Agência Pública de maio de 2014. “Isso é uma injustiça. Você vai obrigar a mulher que engravidou em decorrência de violência a ter um filho; vai obrigar a mulher que está em risco de vida em função da gravidez a piorar sua condição e vai obrigar uma mulher grávida de um feto anencéfalo a levar a gestação até o fim, sendo que o feto não tem nenhuma perspectiva de vida extrauterina”.
Ao ser comunicado de que o trecho checado havia sido classificado como falso, Magno Malta enviou a nota abaixo. Nela, volta a dizer que a “vida começa na concepção”, afirmação já contestada pelos pesquisadores entrevistados pelo Truco. Também usa 12 citações de pesquisadores ou trechos de livros, dos quais 11 têm mais de 20 anos – ou seja, deixam de fora análises das últimas duas décadas sobre o tema. “O problema está no conceito do que é vida, e não na ideia de que o zigoto é o primórdio do ser humano. Conceituar o zigoto como vida humana é diferente de considerá-lo como primórdio do ser humano”, reafirmou Scarano, da Unesp, ouvido novamente.
“Quanto a justificativa da PEC 29/2015 o Senador Magno Malta tem a informar:
Aceita a PEC 29/2015 na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, será formada uma Comissão Especial onde a mesma passará a ser amplamente debatida e assim a curta justificativa trazida pelo autor será provada com as devidas fontes e argumentações científicas.
Cientistas serão ouvidos. A ciência terá seu devido espaço, não em poucas linhas, em uma rápida matéria jornalística, ou em uma rápida entrevista, mas a ciência terá o espaço que merece e necessita para provar o o óbvio.
Renomados cientistas serão convidados para o debate.
É certo que existem correntes divergentes sobre a origem da vida. Mas ao declarar que, na justificativa da PEC 29/2015 que a vida começa na Concepçao, o autor se baseou na corrente dominante, e com base em inúmeras obras, entre elas:
Nature, International weekly Journal of Science (2002). Your destiny, from day one. Nature, Vol. 418. Disponível em: http://www.nature.com/nature/archive/?year=195-1984-1955-2002-1950. Acesso: 15 de Fevereiro, 2016.
Moore, Keith; Persaud, T. V. N. (2008). Embriologia Clínica. Rio de Janeiro: Elsevier.
WOLPERT, Lewis; JESSELL, Thomas; LAWRENCE, Peter; MEYEROWITZ, Elliot; ROBERTSON, Elizabeth; SMITH, Jim. PRINCÍPIOS DE BIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO. 3 ed. Porto Alegre RS: ARTMED EDITORA S.A. 2008.
‘O desenvolvimento do embrião começa no estágio 1 quando o espermatozóide fertiliza óvulo e juntos se tornam um zigoto’ (Marjorie England, professor da Faculdade de Medicina de Ciências Clínicas, Universidade de Leicester, Reino Unido). [1]
‘O desenvolvimento humano começa depois da união dos gametas masculino e feminino durante um processo conhecido como fertilização (concepção). Fertilização é uma sequência de eventos que começa com o contato de um espermatozóide com um óvulo em sequência e termina com a fusão de seus núcleos e a união de seus cromossomos formando uma nova célula. Este óvulo fertilizado, conhecido como zigoto, é uma larga célula diplóide que é o começo, o primórdio de um ser humano’ (Keith L. Moore, premiado professor emérito e cátedro da divisão de anatomia da Faculdade de Medicina da Universidade de Toronto, Canadá). [2]
‘Embrião: um organismo no estágio inicial de desenvolvimento; em um homem, a partir da concepção até o fim do segundo mês no útero’ (Ida G. Dox, autora sênior de inúmeros livros de refência para médicos e cientistas, premiada, trabalhou na Escola de Medicina da Universidade de GeorgeTown). [3]
‘Para o homem o termo embrião é usualmente restrigido ao período de desenvolvimento desde a fertilização até o fim da oitava semana da gravidez’ (William J. Larsen, PhD, Professor do Departmento de Biologia Celular, Neurologia e Anatomia, membro do Programa de Graduação em Desenvolvimento Biológico do Colégio de Medicina da Universidade de Cincinnati) [4].
‘O desenvolvimento de um ser humano começa com a fertilização, processo pelo qual duas células altamente especializadas, o espermatozóide do homem e o óvulo da mulher, se unem para dar existência a um novo organismo, o zigoto’ (Dr. Jan Langman, MD. Ph.D., professor de anatomia da Universidade da Virgínia) [5].
‘Embrião: o desenvolvimento individual entre a união das células germinativas e a conclusão dos órgãos que caracteriza seu corpo quando se torna um organismo separado…No momento em que a célula do espermatozóide do macho humano encontra o óvulo da fêmea e a união resulta num óvulo fertilizado (zigoto), uma nova vida começa…O termo embrião engloba inúmeros estágios do desenvolvimento inicial da concepção até o nona ou décima semana de vida’ (Van Nostrand’s Scientific Encyclopedia) [6].
‘O desenvolvimento de um ser humano começa com a fertilização, processo pelo qual o espermatozóide do homem e o óvulo da mulher se unem para dar existência a um novo organismo, o zigoto’ (Thomas W. Sadler, Ph.D., Departamento de Biologia Celular e Anatomia da Universidade da Carolina do Norte) [7].
‘A questão veio sobre o que é um embrião, quando o embrião existe, quando ele ocorre. Eu penso, como você sabe, que no desenvolvimento, vida é um continuum…Mas penso que uma das definições usuais que nos surgiu, especialmente da Alemanha, tem sido o estágio pelo qual esses dois núcleos (do espermatozóide e do óvulo) se unem e as membranas entre eles se chocam’ (Jonathan Van Blerkon, Ph.D., pioneiro dos procedimentos de fertilzação em vitro, professor de desenvolvimento molecular, celular da Universidade de Colorado, reconhecido mundialmente como o preeminente expert na fisiologia do óvulo e do espermatozóide) [8].
‘Zigoto. Essa célula, formada pela união de um óvulo e um espermatozóide, representa o início de um ser humano. A expressão comum ‘óvulo fertilizado’ refere-se ao zigoto’ (Keith L. Moore, premiado professor emérito e cátedro da divisão de anatomia da Faculdade de Medicina da Universidade de Toronto, Canadá; Dr. T.V.N. Persaud é professor de Anatomia e Chefe do Departamento de Anatomia, professor de Pediatria e Saúde Infantil, Universidade de Manitoba, Winnipeg, Manitoba, Canadá. Em 1991, recebeu o prêmio mais importante no campo da Anatomia, do Canadá, o J.C.B. Grant Award, da Associação Canadense de Anatomistas) [9].
‘Embora a vida seja um processo contínuo, a fertilização é um terreno crítico porque, sob várias circunstâncias ordinárias, um novo, genéticamente distinto organismo humano é por isso mesmo formado…A combinação dos 23 cromossomos presente em cada pró-núcleo resulta nos 46 cromossomos do zigoto. Dessa forma o número do diplóide é restaurado e o gênoma embrionário é formado. O embrião agora existe como uma unidade genética’ (Dr. Ronan O’Rahilly, professor emérito de Anatomia e Neurologia Humana na Universidade da Califórnia) [10].
‘Quase todos animais maiores iniciam suas vidas de uma única célula: o óvulo fertilizado (zigoto)…O momento da fertilização representa o ponto inicial na história de uma vida, ou ontogênia, de um indíviduo’ (Bruce M. Carlson, M.D, Ph.D., pesquisador professor emérito da Escola Médica de Desenvolvimento Biológico e Celular). [11]
‘Deixe-me contar um segredo. O termo pré-embrião tem sido defendido enérgicamente por promotores da Fertilização In Vitro por razões que são políticas, não científicas. O novo termo é usado para prover a ilusão de que há algo profundamente diferente entre o que não-médicos biólogos ainda chamam de embrião de seis dias de idade e entre o que todo mundo chama de embrião de dezesseis dias de idade. O termo pré-embrião é usado em arenas políticas – aonde decisões são feitas para permitir o embrião mais novo (agora chamado de pré-embrião) de ser pesquisado – bem como em confinados escritórios médicos, aonde pode ser usado para aliviar preocupações morais que podem ser expostos por pacientes de fertilização in vitro. ‘Não se preocupe’, um médico pode dizer, ‘é apenas um pré-embrião que estamos congelando ou manipulando. Eles não se tornaram embriões humanos reais até que coloquemo-os de volta ao seu corpo’ (Lee M. Silver, professor da célebre Universidade de Princeton no Departamento de Biologia Molecular e da Woodrow Wilson School of Public and International Affairs). [12]
[1] [England, Marjorie A. Life Before Birth. 2nd ed. England: Mosby-Wolfe, 1996, p.31]
[2] [Moore, Keith L. Essentials of Human Embryology. Toronto: B.C. Decker Inc, 1988, p.2]
[3] [Dox, Ida G. et al. The Harper Collins Illustrated Medical Dictionary. New York: Harper Perennial, 1993, p. 146]
[4] [Walters, William and Singer, Peter (eds.). Test-Tube Babies. Melbourne: Oxford University Press, 1982, p. 160]
[5] [Langman, Jan. Medical Embryology. 3rd edition. Baltimore: Williams and Wilkins, 1975, p. 3]
[6] [Considine, Douglas (ed.). Van Nostrand’s Scientific Encyclopedia. 5th edition. New York: Van Nostrand Reinhold Company, 1976, p. 943]
[7] [Sadler, T.W. Langman’s Medical Embryology. 7th edition. Baltimore: Williams & Wilkins 1995, p. 3]
[8] [Jonathan Van Blerkom of University of Colorado, expert witness on human embryology before the NIH Human Embryo Research Panel — Panel Transcript, February 2, 1994, p. 63]
[9] [Moore, Keith L. and Persaud, T.V.N. Before We Are Born: Essentials of Embryology and Birth Defects. 4th edition. Philadelphia: W.B. Saunders Company, 1993, p. 1]
[10] [O’Rahilly, Ronan and Müller, Fabiola. Human Embryology & Teratology. 2nd edition. New York: Wiley-Liss, 1996, pp. 8, 29. This textbook lists “pre-embryo” among “discarded and replaced terms” in modern embryology, describing it as “ill-defined and inaccurate” (p. 12}]
[11] [Carlson, Bruce M. Patten’s Foundations of Embryology. 6th edition. New York: McGraw-Hill, 1996, p. 3]
[12] [Silver, Lee M. Remaking Eden: Cloning and Beyond in a Brave New World. New York: Avon Books, 1997, p. 39]”
Anna Beatriz Anjos, Agência Pública
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.
O post Senador usa argumento científico mentiroso para defender PEC anti-aborto apareceu primeiro em Pragmatismo Político.
Posted: 26 Jun 2017 04:38 AM PDT
pesquisa para presidente datafolha 2018
O Datafolha divulgou nesta segunda-feira (26) a sua mais nova pesquisa para a disputa pela Presidência da República. O ex-presidente Lula lidera em todos os cenários de 1º turno.
Nos cenários testados para eventual segundo turno, Lula ganha de Bolsonaro e dos tucanos Alckmin ou João Doria, prefeito de São Paulo.
O petista empata com Marina e com o juiz Sergio Moro (sem partido) na margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Marina vence Bolsonaro, e Ciro Gomes (PDT) empata com Alckmin e com Doria.
A pesquisa tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos e índice de confiança de 95%. O levantamento foi realizado entre os dias 21 e 23 de junho.
A seguir, confira os cenários avaliados e os números:

PRIMEIRO TURNO

CENÁRIO 1 (Alckmin como candidato do PSDB)
Lula (PT): 30%
Jair Bolsonaro (PSC): 16%
Marina Silva (Rede): 15%
Alckmin (PSDB): 8%
Ciro Gomes (PDT): 5%
Luciana Genro (PSol): 2%
Eduardo Jorge (PV): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 2%
Branco/nulo/nenhum: 18%
Não sabe: 2%
Cenário 2 (com Doria):
Lula (PT): 30%
Marina Silva (Rede): 15%
Jair Bolsonaro (PSC): 15%
João Doria (PSDB): 10%
Ciro Gomes (PDT): 6%
Luciana Genro (PSOL): 2%
Eduardo Jorge (PV): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 2%
Branco/nulo/nenhum: 16%
Não sabe: 2%
Cenário 3 (com Joaquim Barbosa e Alckmin)
Lula (PT): 30%
Marina Silva (Rede): 15%
Jair Bolsonaro (PSC): 15%
Joaquim Barbosa (sem partido): 11%
Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
Luciana Genro (PSOL): 2%
Eduardo Jorge (PV): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 2%
Branco/nulo/nenhum: 14%
Não sabe: 2%
Cenário 4 (com Joaquim Barbosa e Doria)
Lula (PT): 29%
Marina Silva (Rede): 15%
Jair Bolsonaro (PSC): 13%
Joaquim Barbosa (sem partido): 10%
João Doria (PSDB): 9%
Luciana Genro (PSOL): 2%
Eduardo Jorge (PV): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 1%
Branco/nulo/nenhum: 15%
Não sabe: 2%
Cenário 5 (sem PT)
Marina Silva (Rede): 22%
Jair Bolsonaro (PSC): 16%
Joaquim Barbosa (sem partido): 12%
Ciro Gomes (PDT): 9%
Geraldo Alckim (PSDB): 9%
Luciana Genro (PSol): 3%
Eduardo Jorge (PV): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 2%
Branco/nulo/nenhum: 23%
Não sabe: 3%
Cenário 6 (Com Haddad):
Marina Silva (Rede): 22%
Jair Bolsonaro (PSC): 16%
Joaquim Barbosa (sem partido): 13%
Geraldo Alckim (PSDB): 10%
Luciana Genro (PSol): 4%
Fernando Haddad (PT): 3%
Eduardo Jorge (PV): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 2%
Branco/Nulo/Nenhum: 25%
Não sabe: 3%
Cenário 7 (com Moro):
Lula (PT): 29%
Sergio Moro (sempartido): 14%
Marina silva (Rede): 14%
Jair Bolsonaro (PSC): 13%
Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
Luciana Genro (PSol): 2%
Eduardo Jorge (PV): 2%
Ronaldo Caiado (DEM): 1%
Branco/Nulo/Nenhum: 15%
Não sabe: 2%
Cenário 8 (Sem alvos da Lava jato)
Marina Silva (Rede): 27%
Jair Bolsonaro (PSC): 18%
João Doria (PSDB): 14%
Ciro Gomes (PDT): 12%
Branco/Nulo/Nenhum: 26%
Não sabe: 3%

SEGUNDO TURNO

Cenário 1
Lula: 45%
Alckmin: 32%
Cenário 2
Lula: 45%
Doria: 34%
Cenário 3
Marina: 40%
Lula: 40%
Cenário 4
Lula: 45%
Bolsonaro: 32%
Cenário 5
Marina: 49%
Bolsonaro: 27%
Cenário 6
Alckmin: 34%
Ciro: 31%
Cenário 7
Ciro: 34%
Doria: 32%
Cenário 8
Moro: 44%
Lula: 42%

REJEIÇÃO

Conhecido por 99% dos brasileiros, Lula tem a maior rejeição: 46%.
Em segundo, Alckmin, acusado por delatores da Odebrecht de ter usado caixa dois, é rejeitado por 34%. Ele é conhecido de 87% do eleitorado.
Conhecido por 63%, Bolsonaro, com discurso de ultradireita, é descartado por 30%.
Moro, conhecido por 79%, tem rejeição de 22%.
João Doria, novato na política eleitoral, é conhecido por 59% e rejeitado por 20%.
Joaquim Barbosa é o nome menos rejeitado: 16%.
Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook
O post Datafolha divulga nova pesquisa para eleições de 2018 apareceu primeiro em Pragmatismo Político.

Nenhum comentário:

Postar um comentário