sexta-feira, 30 de junho de 2017

30/6 - BOATO: TAXAS DE INCÊNDIO

FONTE:https://extra.globo.com/noticias/eboato-everdade/eboato-que-boletos-de-taxas-de-incendio-iniciados-em-000-sejam-falsos-21532804.html


#ÉBoato que boletos de taxas de incêndio iniciados em '000' sejam falsos

Por: em    
Bombeiros no Quartel Central
Bombeiros no Quartel Central Foto: Luiz Ackermann / Agência O Globo/25-08-2016
A população começou a receber em sua casa os boletos da taxa de incêncio de 2017, com vencimentos agendados entre os dias 10 e 14 de julho. Nas redes sociais, no entanto, surgiu uma polêmica: muitas pessoas acreditam ter recebido documentos falsos.
Duas características dos boletos levantaram suspeitas. A primeira foi o fato dos números iniciais serem "000", e não "237", número correspondente ao banco Bradesco. A segunda foi uma determinação de que as contas só poderiam ser bancas no Bradesco.
O Corpo de Bombeiros, contudo, divulgou uma nota explicando que existem dois tipos de boletos. O documento que causou estranheza nas pessoas foi enviado para quem não tem o CPF ou CNPJ cadastrado no site do Fundo Especial do Corpo de Bombeiros (Funesbom).
Mesmo assim, a corporação informa que quem suspeitar de fraude pode emitir uma 2ª via do boleto no site do Funesbom (www.funesbom.rj.gov.br).
Confira a nota do Corpo de Bombeiros na íntegra:
"O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) informa que os contribuintes que identificarem, no ato do pagamento, divergências nos valores da cobrança de suas taxas de incêndio ou suspeitarem de fraude de boletos, podem acessar o site www.funesbom.rj.gov.br para emitir 2ª via do boleto.
Ao informar o número CBMERJ ou inscrição municipal do IPTU será solicitado o cadastro do CPF ou CNPJ (se pessoa física ou jurídica, respectivamente), bem como e-mail e telefone de contato. Desta forma, será possível emitir um novo documento, que substituirá a guia enviada pelos Correios e permitirá o pagamento, sem alterações de valores, em qualquer banco.
A corporação informa, ainda, que os boletos - cuja linha digitável inicia com a identificação do banco como "000" - são legítimos. Os documentos impressos neste modelo são de contribuintes que não possuem o CPF/CNPJ cadastrado no FUNESBOM. Sendo assim, o pagamento somente poderá ser recebido pelo Bradesco, de acordo com a nova plataforma de cobrança do Banco Central.
Quanto à diferença entre o valor do título e o efetivamente cobrado pelo banco, identificada até o momento em alguns boletos, não significa fraude. Trata-se de uma incompatibilidade de registros na base de dados do banco, especificamente para os boletos não compensáveis, com pagamento exclusivo no Bradesco, cujos titulares não possuem CPF/CNPJ registrados no FUNESBOM.
Quem preferir, pode aguardar a solução prevista pela instituição bancária para a próxima semana. E o boleto que o contribuinte já tem em mãos pode ser utilizado.
A corporação reforça que os vencimentos da taxa de incêndio estão agendados para o mês de julho, entre os dias 10 e 14."

Nenhum comentário:

Postar um comentário