quinta-feira, 8 de junho de 2017

8/6 - Palavra Livre - Davis Sena Filho DE HOJE

Palavra Livre - Davis Sena Filho



Posted: 08 Jun 2017 07:27 AM PDT
Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

Este trio é a questão principal do PSDB para chegar, mesmo alquebrado, às eleições de 2018, apesar da pecha de golpista. O outro ponto é a interdição da candidatura Lula, cujo instrumento político é a Lava Jato do juiz partidário e seletivo Sérgio Moro.

O PSDB é o principal partido de direita do País, bem como o mais importante representante da casa grande brasileira e dos interesses internacionais. Todo mundo sabe disso.

O PSDB é o partido político que tem uma característica fundamental: está sempre em cima do muro. Todo mundo sabe disso.

O PSDB conquistou a Presidência da República nos anos 1990 por duas vezes. O presidente de dois mandatos era o Fernando Henrique Cardoso, também conhecido como FHC — o Neoliberal Golpista I —, aquele que foi ao FMI três vezes, de joelhos, humilhado, como o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes. Todo mundo sabe disso.

O PSDB realmente quebrou o Brasil e não construiu uma única escola técnica ou universidade em oito anos, por exemplo, mesmo a vender mais de 100 estatais, hoje todas nas mãos do setor privado, que não investe no País para desenvolvê-lo, porque só pensa em lucro, que é enviado em forma de remessa para o exterior. Todo mundo sabe disso.

O PSDB, cúmplice e protagonista de golpe de estado voltou a "errar" para beneficiar e privilegiar os ricos e muito ricos, porque, mesmo derrotado pelo PT de Dilma e Lula em 2014, está a determinar os (maus) rumos da economia no governo de *mi-shell temer — o golpista, o usurpador e o traidor. Todo mundo sabe disso.

O PSDB não tem jeito. Adora o poder, mas jamais pensou o Brasil pela simples e notória realidade de que nunca teve projeto de independência e desenvolvimento para o País. Todo mundo sabe disso.

O PSDB odeia o Brasil e seu povo (vide as declarações, as ações e os atos do Berlusconi tupiniquim João Dória — o Truculento. Porém, é destas terras que os membros do partido burguês e seus aliados de golpe retiram suas riquezas e fortunas, pois Miami para essa gente é logo ali. Todo mundo sabe disso.

O PSDB traduz fidedignamente a fina-flor do  empresariado brazuca: o lucro pelo lucro desprovido totalmente de projeto para o País, sem noção de soberania, a ter o Estado como o indutor das garantias de sobrevivência e desenvolvimento do povo brasileiro, pois a iniciativa privada jamais se preocupará com o bem-estar social e econômico, porque divorciada das realidades, a ter o lucro com sua única fé, além de apoiar golpe e lutar pelo fim da CLT e das garantias previdenciárias, a fim de precarizar o trabalho para pagar salários de fome e não ter gastos com os direitos preconizados pela CLT, a transferir também a previdência pública para a banca nacional e internacional, a aumentar ainda mais seus já gigantescos lucros. Todo mundo sabe disso.

O PSDB é o sujo que se aliou ao PMDB, o mal-lavado, e vice-versa. Os partidos de golpistas que tomaram o poder de assalto como os bandidos tomam de assalto as ruas, as residências e as lojas comerciais em todas as cidades. Todo mundo sabe disso.

O PSDB não sabe mais o que fazer para chegar pelo menos com fôlego nas eleições de 2018, porque morto seu parceiro de sedição e traição, o PMDB, já está, afinal qualquer candidato do PSDB à Presidência terá de explicar e convencer a sociedade ou os eleitores de o porquê os tucanos, além de entreguistas serem também golpistas. Não será fácil, porque modificar a história é impossível, mesmo a ter o apoio da imprensa de mercado e colonialista deste País, a mais golpista e corrupta do mundo ocidental. Todo mundo sabe disso.

Contudo, o desespero é grande porque foi pior a emenda do que o soneto. Outrossim, os tucanos responsáveis e novamente protagonistas da destruição proposital da economia brasileira (é o que eles sabem realmente fazer para beneficiar pequena parcela riquíssima da população) têm pela frente um grande problema, que é o de não permitir a ascensão do presidente golpista da Câmara, deputado Rodrigo Maia, que, oportunista e beneficiado pelas circunstâncias de cair no colo o principal cargo do Legislativo, está em franca campanha para ser nomeado presidente da República de maneira indireta pelos seus parceiros de golpes de todo tipo e monta, que são os deputados que derrubaram do poder a presidente constitucional e legítima, Dilma Rousseff. Todo mundo sabe disso.

O deputado Rodrigo Maia é um político medíocre, de poucos votos e nunca trabalhou fora da política, pois filho do vereador César Maia, que foi prefeito do Rio de Janeiro em três mandatos, porém dominou a política carioca por longos 16 anos, ao eleger prefeito o professor Luiz Paulo Conde. Todo mundo sabe disso.

O pai de Rodrigo foi político ligado a Leonel Brizola, que ao se eleger governador do Estado fluminense, em 1982, depois de amargar 15 anos de exílio e somente poder voltar ao Brasil por intermédio da Anistia de 1979, o nomeou para ser presidente do Banerj, banco estatal poderoso e que foi criminosamente privatizado por uma ninharia, a privilegiar banqueiros privados. Todo mundo sabe disso.

César Maia, pai do golpista Rodrigo, que no Rio não seria eleito para ser síndico de prédio residencial, traiu Brizola, apesar de ter assumido cargos importantes na administração do Estado do Rio de Janeiro, inclusive a exercer o cargo de secretário da Fazenda. Além disso, César Maia foi perseguido político, preso em 1973 quando retornou do Chile, a fugir de um dos ditadores mais ferozes e sanguinários produzidos pela humanidade — o general Augusto Pinochet. Quase todo mundo sabe disso.

Por sua vez, o pai de Rodrigo Maia, o César, volto a relembrar, traiu Leonel Brizola, mas sua pior traição foi contra sua própria consciência programática, partidária e ideológica, pois cooptado pelo sistema que domina os meios de produção e a banca financeira. Cooptado pelo establishment para ser mais um dos incontáveis técnicos e políticos que trabalham em prol dos interesses do status quo. Rodrigo Maia, seu filho, sempre foi o que seu pai passou a ser. Todo mundo sabe disso.

Por isto que o filho se tornou uma das figuras mais odiadas e abjetas da República, além de se mostrar, sistematicamente, cínico e hipócrita, sem ter a mínima preocupação com a sociedade e com sua própria moral. Rodrigo Maia em seu papel de bobo da corte é perigoso, porque está à espera de ser presidente biônico, como conseguiu ser presidente da Câmara por causa das circunstâncias que fizeram a direita golpista alçá-lo como mandatário do Legislativo. Todo mundo sabe disso.

Simplesmente deplorável, até porque o DEM, o pior partido do mundo e herdeiro direto da UDN lacerdista e golpista de 1964, tornou-se um partido menor e, se não fosse a crise política e institucional profunda que o Brasil enfrenta há três anos, o DEM hoje seria uma agremiação pequena, que em toda sua história (UDN, Arena, PDS e PFL) atuou e agiu contra o Brasil e os trabalhadores. Todo mundo sabe disso.   

Por sua vez, fico a imaginar o Brasil a ter na Presidência alguém do nível de Rodrigo Maia. Seria o fim dos tempos, apesar de o "fim dos tempos" estar a se evidenciar no governo de *mi-shell temer, o pior da República de todos os tempos, principalmente no que tange ao Brasil moderno, fundado a partir de 1930 pelas mãos do grande presidente Getúlio Vargas, político trabalhista, estadista e formado no Rio Grande do Sul, Estado da Federação que implementou o trabalhismo no Brasil.

A corrente política trabalhista representada pelo PTB e depois pelo PDT. O campo político nacionalista, moderado, mas ideologicamente à esquerda, voltado aos trabalhadores, porém aberto ao diálogo para compor com a burguesia e, com efeito, sacramentar contratos sociais que possibilitem a governabilidade em um País politicamente instável, institucionalmente controlado pelas classes dominantes, como comprovam agora o STF, o MPF, a PF e o Congresso, que se juntaram com a imprensa de negócios privados e a Fiesp/CNI para efetivarem um golpe de Estado contra uma presidente eleita pelas forças populares e democráticas.

A casa grande ideologicamente conservadora e sempre propensa a rasgar a Constituição e não cumprir as regras do jogo democrático, a tal ponto de o Brasil, que era a sexta economia do mundo e respeitado há pouco tempo como uma força econômica e política em termos mundiais ser o alvo de um golpe em pleno século XXI do ano de 2016 e, consequentemente, tornar-se mais uma vez, humilhantemente e vexatoriamente, uma republiqueta bananeira e cucaracha de quinta categoria, ou seja, a alma e o espírito da burguesia e da pequena burguesia.

As classes reacionárias e golpistas que produzem aos borbotões gente de pequenez sem igual, a exemplo de Rodrigo Maia, *mi-shell temer e Aécio Neves, o trio "pé no saco" que preocupa intensamente o PSDB, que ainda só não abandonou o desgoverno de um dos maiores traidores da história do Brasil por perceber que, para seus interesses eleitorais e estratégicos, é melhor lutar para blindar e preservar o *temer do que ter Rodrigo Maia no Palácio do Planalto.

E por quê? Porque se o PSDB descer do muro, coisa que tucano (golpista) detesta fazer, o Aécio poderá terminar na cadeia mais rápido. A tucanagem está nessa: "Vamos segurar a onda, porque além da pecha de golpistas que já temos, pois mancha histórica inesquecível, termos um senador da República preso, que em 2014 teve 51 milhões votos, é um golpe muito forte para as nossas pretensões eleitorais em 2018, pois nossos adversários baterão com força sobre a nossa participação no golpe contra a Dilma e a prisão de Aécio". Ponto.

Assim que pensam os tucanos do PSDB, do DEM e do PPS, o trio que arrasou o Brasil na década de 1990 e que está a ocupar posições no Governo Federal por intermédio da deposição da presidente legítima Dilma Rousseff, inclusive a realizar políticas econômicas de arrasa-quarteirão e de lesa-pátria, a desmontar o Estado nacional e a esquartejar a Petrobras, que nas mãos criminosas dos tucanos se transformou na única petroleira do planeta que não quer ter petróleo. Os tucanos não são "geniais?" Durma-se com um barulho desse.     

O PSDB não confia em Rodrigo Maia e vice-versa. Político de histórico medíocre, playboyzinho do Rio em sua juventude, Rodrigo Maia é a antítese do que o Brasil necessita urgentemente: eleições diretas! Somente com as diretas o País se unirá, porque as diretas significam um novo contrato social entre as forças políticas em conflito e a sociedade que está dividida e com os ânimos exaltados, porque moleques irresponsáveis não aceitaram a derrota de 2014 e resolveram dar mais um golpe bananeiro no Brasil, com a cumplicidade e a aquiescência do STF. Inacreditável, mas aconteceu.

Fora deste arcabouço, teremos, sem dúvida, o "Fora Rodrigo Maia!", a ter não somente o PT e seus aliados nesse processo de crise político-institucional, mas, sobretudo, por parte do PSDB como opositor do presidente da Câmara, porque deseja livrar o Aécio Neves da cadeia por causa das eleições vindouras. Este é o ponto nevrálgico da luta política, que muitos analistas políticos ainda não perceberam, além de a chapa Dilma/*temer não ser cassada pelos juízes do TSE.

Do contrário, o traiçoeiro Amigo da Onça, que tomou o poder de assalto ao trair Dilma Rousseff, ficará sem proteção institucional e, por conseguinte, será processado e preso, bem como o Aécio Neves terá o mesmo destino mais rapidamente, realidade possível que, como disse anteriormente, não interessa eleitoralmente ao PSDB. Pelo contrário, o prejudica mais ainda, já que o maior partido de direita do País é considerado uma sigla golpista e usurpadora. Este é o galardão do PSDB perante a história. Fato!

Por seu turno, Rodrigo Maia não se faz de rogado, porque os medíocres no Brasil perderam de vez a modéstia e a vergonha na cara. Só que tem uma questão fundamental para o "esperto" mauricinho Maia, o coxinha cuja presidência da Câmara caiu em seu colo praticamente sem esforço, como sempre ocorreu com tal político, que não conhece a vida dura dos trabalhadores, dos estudantes pobres e das donas de casa.

Por isto que sujeitos como ele têm pouca sensibilidade em forma de compaixão, mas plenos de soberba e arrogância, pois não foi necessário realmente meter a mão na massa para ganhar a vida e se sustentar. É por causa dessas coisas que temos no Brasil gente como Aécio Neves, Cássio Cunha Lima, Beto Richa e... Rodrigo Maia et caterva, pois são muitos com este perfil divorciado das realidades sociais e das dores de quem passa necessidade.

O que está a acontecer é que diversos grupos das "elites" e de direta estão a disputar o espólio do golpe de estado contra a legítima e eleita legalmente, presidente Dilma Rousseff. Lutam pelo controle do Estado nacional e pela disputa das eleições presidenciais de 2018. Trata-se da direita contra a direita. Briga de cachorro grande, de gente, de uma forma ou de outra, que representa os interesses do capital pertencente às casas grandes internacionais e nacionais.

Entretanto, e para finalizar, o embate político e jurídico também se dará no âmbito da Lava Jato, que é o principal instrumento de direita para barrar ou interditar a candidatura popular, de esquerda e trabalhista de Lula. A direita golpista e que usurpou mais uma vez o poder central sabe que com Lula na parada o buraco é mais embaixo. Ele vence.

Lula obteve pelo Vox Populi mais de 50% dos votos. É muita força e poder. Não é fácil impedi-lo com uma canetada de um togado, como o juiz Sérgio Moro, do PSDB do Paraná e aliado da golpista Globo, que, comprovadamente, mostrou-se partidário, seletivo e totalmente dedicado a perseguir o ex-presidente por motivos ainda não confessáveis, bem como visivelmente partidários e ideológicos.  

Contudo, prendê-lo é uma questão complexa e temerária, porque o Brasil está emocionalmente em frangalhos, com altíssima baixa estima, além de ser verdade que, após três anos, Lula não roubou e não há, de fato, quaisquer provas de que o maior político da história do Brasil, juntamente com Getúlio Vargas, tenha incorrido em crimes.

Esta é a verdadeira questão, pois pontual e sem dar margem a factoides midiáticos e powerpoints jurídicos e judiciais. Sobre provas não há como tergiversar, distorcer e manipular. Não há como esconder a verdade, os fatos, as realidades e os acontecimento. Lula não roubou e, evidentemente, ter Rodrigo Maia na Presidência ou *mi-shell temer até 2018 é preferível, então, fechar o Brasil. Não é mesmo, PSDB? Todo mundo sabe disso. É isso aí. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário