sábado, 8 de julho de 2017

8/7 - Blog do Itárcio DE 3/7

Blog do Itárcio


Posted: 03 Jul 2017 05:15 PM PDT


Todos conhecem Temer. Não é mais necessário adjetivá-lo. O que penso de Temer é o que todos que o rejeitam pensam. Só não sabe quem é Temer os que não o querem saber.

Golpista – e traidor – é como vai ser conhecido pela História. Destruidor de um Estado minimamente preocupado com a desigualdade social será sua outra face. Inepto, ambicioso, egoísta, corrupto, etc.

Mas, o que Temer fez, ao indicar Raquel Dodge para o cargo de Procuradora-Geral da República, e não o primeiro colocado na lista tríplice do MPF, foi um acerto político. Merece palmas. É assim que se faz política. Política não é uma competição para se eleger um Santo que abençoado por Deus vai resolver todos os problemas de um país.

Geraldo Brindeiro, indicado por FHC, por oito anos, foi o sétimo da lista.

E não foi isso que o PT fez, nem em relação as escolhas dos procuradores-gerais, nem em relação as nomeações para o STF.

Tivesse o PT aparelhado – sim, todo mundo aparelha, só não o faz quem é burro – o STF o golpe nunca teria passado. Mas, não, em nome de um republicanismo alienígena nomeou inimigos dos seus projetos sociais, dentre outros, Dias Toffoli, Luiz Fux e Joaquim Barbosa.

Os presidentes não tinham assessoria? Por não consultaram, se eram incompetentes, a AJD?

Onde está escrito que o Presidente da República deve indicar o primeiro da lista tríplice? Dizem alguns que é um acordo de cavalheiros desde 2003.

Vejamos os indicados por Lula e Dilma, o primeiro foi Cláudio Lemos Fonteles, para este eu bato palmas; mas, os demais, Antonio Fernando de Souza, Roberto Gurgel e Rodrigo Janot, eram pessoas que (i) não tinha nenhuma simpatia pela plataforma dos governos Lula e Dilma, (ii) perseguiram o PT e as esquerdas tanto no mensalão quanto na lava jato, (iii) buscavam dar satisfação das suas ações aos seus eleitores e não a massa de milhões de eleitores que votaram no governos trabalhista.

Pesquisem sobre esses personagens e veja como tinham lado. Na verdade, todos nos temos lados. Por isso os indicados deveriam ter lado, o lado do povo, o lado de um projeto que queiria distribuir renda, uma coisa mínima, bem longe, muito longe do Estado do Bem Estar na Europa ocidental.

Um acordo de cavalheiros nos ferrou. A direita ri. A população sofre. As esquerdas são perseguidas.

Veja no que se transformou o MPF, um monstro, que sem votos quer engolir a Democracia e o Estado Democrático de Direito. Procuradores ganhando salários superiores aos permitidos pela Constituição, perseguindo políticos de esquerda, demonizando a política, etc. É a essa categoria – repito, sem voto e sem respeito pela Constituição – que os Governos Lula e Dilma referendavam e abriam mão de um projeto popular?

Juntos, MPF e Moro, através da Lava Jato, destruíram a economia brasileira.

Por isso Temer fez a coisa certa. Parabéns pera ele. Lista tríplice que nada. A indicação é exclusiva do Presidente da República.

Aliás, Temer contou com a ajuda do Procurador-Geral indicado por Dilma, de forma republicana, e do Supremo, onde 8 dos ministros atuais foram indicados por Lula e Dilma, também de forma republicana, para abençoarem o golpe de Temer e companhia, que nada teve de republicano.

No Supremo quem manda é Gilmar Mendes, indicação perfeita, de FHC, para o projeto tucano de destruição do Brasil. O homem certo no lugar certo. Independente de quem está na presidência do STF, todos têm medo de Gilmar e batem palmas – ou calam-se, o que é pior – para as suas atitudes políticas quem vão de encontro ao que se espera de um juiz minimamente isento.

É a isso que alguns chamam de republicanismo mamão com açúcar dos governos petistas. Prefiro um nome mais agressivo, mais forte, malcheiroso, que retrate a burrice dos seus protagonistas, prefiro republicanismo de merda.

Como pessoas como Eugênio Aragão, Kenarik Boujikian, Siro Darlan, Tutmés Airan de Albuquerque Melo, etc., etc., etc., NUNCA foram indicadas para o STF ou, no caso de Eugênio Aragão, também, para o cargo de Procurador-Geral?

Fosse eu, o Presidente da República, ao receber a liste tríplice enviada pelo MPF a transformaria em papel higiênico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário