22/2 - Famosos Que Partiram

Famosos Que Partiram


Posted: 22 Feb 2019 11:33 AM PST
ELISA RODRIGUES CORREIA DE MELLO
(88 anos)
Atriz

☼ São Paulo, SP (17/07/1927)
┼ Rio de Janeiro, RJ (15/12/2015)

Isa Rodrigues, nome artístico de Elisa Rodrigues Correia de Mello, foi uma atriz nacida em São Paulo, SP, no dia 17/07/1927.

Filha dos também atores Benito Rodrigues BouzaAlzira Rodrigues Bouza, começou a carreira cantando, dançando e sapateando no teatro no final da década de 1930, o que lhe rendeu o título de Shirley Temple Brasileira.

Sua estreia deu-se em Santos, na companhia de Nino Nello e Tom Bill, com um espetáculo de variedades intitulado "O Team da Gargalhada".

Isa Rodrigues tinha 8 anos, mas cantou e dançou como gente grande. A menina agradou tanto que passou a integrar o elenco da companhia, que viajava pelo Estado de São Paulo. A menina era tão boa que passou a ser anunciada como a grande atração. Apresentava-se cantando e dançando samba e maxixe.

Em 1936, com nove anos de idade, já é conhecida pelo público paulista e também em outros Estados. A família, então, mudou-separa o Rio de Janeiro.

Isa Rodrigues foi chamada a se apresentar em um show no Teatro República, mo Rio de Janeiro, em homenagem à vedete chilena Eva Stachino, que se despedia do Brasil. No dia do grande espetáculo, estavam na plateia Carmen Miranda, Francisco Alves, Orlando Silva, OscaritoAracy Côrtes e Sílvio Caldas.


A menina cantou e dançou com tal desembaraço e graciosidade que foi considerada o maior sucesso da noite. Luís Iglésias, propôs um contrato com a menina, para estrear na sua próxima revista, no Recreio. O pai Benito Rodrigues recusou, pois estava negociando com outra companhia. Luís Iglésias não quis nem saber o fim da história. Cobriu a oferta e ainda contratou, de quebra, os pais. Nascia assim a Shirley Temple brasileira.

Sua estreia aconteceu na revista "É Batatal!", ao lado de gigantes como OscaritoAracy Côrtes e Eva Todor. Ela fez um dueto histórico com Oscarito, cantando "No Tabuleiro da Baiana", na época, recém-gravada por Carmen Miranda. O jogo de cena entre Oscarito e Isa Rodrigues era impagável. A crítica consagrou o surgimento da nova estrela.

A pequena Isa Rodrigues foi capa da tradicional Revista de Theatro, vestida de baiana. Embaixo de sua fotografia, estavam estampados os seguintes dizeres: "Isa Rodrigues, a vedeta de 1937".

E durante os anos seguintes ela explodiu em popularidade. Era como se fosse uma mini-reprodução das grandes vedetes da Praça Tiradentes. Exímia sapateadora, pode-se dizer que foi a primeira criança prodígio na cena teatral brasileira.

Com o fim das apresentações de "É Batatal!", o Recreio lançou "O Palhaço O Que É?", e logo depois "Mamãe Eu Quero" e "Rumo Ao Catete". Isa Rodrigues estava nestes elencos, repetindo o êxito.

"A Menina de Ouro" foi uma revista escrita especialmente para ela. Estreou no Recreio, em 1937, escrita por Freire Jr. e J. Cabral.

Isa Rodrigues e Carlos Melo
A produção apresentava-a como a menor vedete dos palcos brasileiros e, com certeza, dos teatros do mundo. A peça contava a história da americana Shirley Temple que decide tirar umas férias no sul da Califórnia. Para despistar os fãs e a imprensa, forja uma visita ao Brasil, contratando uma sósia brasileira que, se passando pela atriz, comparece a todos os eventos, atuando em cinema e teatro, enganando a todos. Mas a farsa dura pouco tempo: é descoberta e levada a julgamento. Na hora do veredicto, o clímax da peça, Isa Rodrigues tinha uma grande cena dramática, que emocionava todas as noites.

Entre 1937 e 1941, Isa Rodrigues reinou absoluta na Praça Tiradentes. Seu sucesso era enorme. Havia uma multidão se amassando para ver a estrelinha.

Em 1939, depois de excursionar pelo País, Isa Rodrigues perdeu a maior oportunidade de sua vida: Uma proposta para filmar em Hollywood, ao lado da própria Shirley Temple, feita por dois representantes da MGM na América Latina. O pai Benito Rodrigues recusou, pois tinha acabado de renovar com a Cia. Manoel Pinto.

Em 1941, Isa Rodrigues tentou interromper sua carreira para estudar, mas voltou para ajudar as finanças dos pais que dependiam dela. Ela havia crescido no palco.

Em 1950 casou-se com o ator Carlos Mello, pai de seu único filho, Carlos AlbertoIsa Rodrigues tornou-se uma atriz versátil que havia passado com desenvoltura do teatro de revista para a comédia.

Em 1953, aos 26 anos, Isa Rodrigues retornou à revista em "Mulheres de Todo o Mundo", no Teatro Carlos Gomes, ao lado da amiga desde os tempos do Recreio, Dercy Gonçalves. A ex menina-prodígio e revelação na comédia, pela primeira vez, veste maiô e bota as pernas de fora. O público e a crítica adoraram. Com Dercy Gonçalves ainda atuaria em "Bomba da Paz", no João Caetano. Agora como vedete passou por muitas companhias.


Em 1955, foi elevada ao estrelato como vedete na temporada paulista com Colé Santana, no Teatro Alumínio. Encabeçou o elenco de "Gostei Demais..." e "Gente Bem & Champanhota", onde substitui Nélia Paula. Aproveitou a estada em São Paulo para filmar seu primeiro longa-metragem, "Eva No Brasil".

Estrelou outras revistas como "Te Futuco... Num Futuca" (1959) e "Rio, Amor e Fantasia" (1960). Sua especialidade eram os números de samba e as cenas cômicas. Isa Rodrigues, com Consuelo Leandro e Sônia Mamede, sabia fazer a caricata bonita, engraçada e sensual, ao mesmo tempo.

Em 1962, Isa Rodrigues era a artista mais bem paga da TV Excelsior. Ao lado de outros egressos do Teatro de Revista, participou dos mais célebres programas humorísticos como "Noites Cariocas", "O Riso é o Limite", "Vovô Deville" e "Times Square".

Nos anos 1970, participava dos programas do Chico Anysio e dos Trapalhões da TV Globo.

No cinema, Isa Rodrigues participou de "Eva no Brasil" (1956), "Marido de Mulher Boa" (1960), "E Eles Não Voltaram" (1960), "Três Colegas de Batina" (1962), quando foi dirigida por Darcy Evangelista e atuado com Eliana Macedo e o Trio Irakitan, e "Sexomaníaco" (1976).

Sua despedida dos palcos aconteceu em 1985, com a peça "Viva a Nova República" encenado no Copacabana Palace, ao lado de Íris Bruzzi e Milton Moraes.

Após a despedida dos palcos, Isa Rodrigues se dedicou integralmente a família.

Em 1990, com a morte do marido, também ator, Carlos José Correia de Mello, por vontade própria decidiu mudar-se para o Retiro dos Artistas, onde viveu até falecer, no dia 15/12/2015, aos 88 anos.

Isa Rodrigues e Zé Trindade
Filmografia

  • 1976 - O Sexomaníaco
  • 1962 - Três Colegas de Batina
  • 1960 - E Eles Não Voltaram
  • 1960 - Marido de Mulher Boa
  • 1956 - Eva no Brasil

Fonte: Wikipédia e "As Grandes Vedetes do Brasil" (Neyde Veneziano)
#famososquepartiram #isarodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário

20/9 - Documento que revela submundo do poder de Aécio em MG desapareceu no STF

FONTE: https://www.diariodocentrodomundo.com.br/documento-que-revela-submundo-do-poder-de-aecio-em-mg-desapareceu-no-stf-diz-advogado-por-jo...