Em carta emocionante ao “querido Lula” neste domingo (7), quando se completa um ano da prisão do política do ex-presidente, a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) relata que “mesmo preso, Lula é o maior inimigo do neofascismo que nos ameaça”.
“Lutar pela tua liberdade significa enfrentar o aparato neofascista — militar, judicial e midiático — que está destruindo a democracia, trazendo de volta a miséria, entregando nossas riquezas, alugando nossa soberania, rifando nossas grandes empresas estatais e impondo ao povo sacrifício e sofrimento que vinhamos lutando para acabar nos nossos governos”, relata.
Na carta, Dilma diz que o ex-presidente é o símbolo da resistência. “Você carrega o estandarte da luta democrática. É o símbolo da batalha que todos travamos contra o autoritarismo, o neoliberalismo, a extinção de direitos, o desrespeito às conquistas identitárias, a repressão e a violência”.
Leia a carta na íntegra.
Querido Lula,
Hoje faz um ano que você foi jogado numa cela e lhe impuseram o sofrimento e a solidão que as tiranias costumam infligir aos seus maiores adversários.
A cada dia que passa cresce o número de brasileiros e brasileiras, de cidadãos e cidadãs em todo o mundo que se revoltam com sua prisão sem crime e por isso sem provas.
Não houve um único dia nesses 365 dias de isolamento em que não se ouvissem exclamações de indignação, gritos de denúncia e brados de repulsa contra a brutal injustiça da sua condenação apoiada unicamente em manipulações do processo legal e no interesse de lhe afastar povo e impedir sua voltar à Presidência.
Sim, porque você foi preso para não disputar a eleição, pois venceria com folga. Você foi enclausurado para facilitar a ascensão da extrema-direita ao poder, esse desastre que estamos vivendo. Você continua encarcerado porque, livre, será o maior obstáculo ao retrocesso político, social, econômico e civilizatório a que o Brasil está sendo submetido.
Mesmo os que se opõem a você mas prezam a democracia se constrangem com o escândalo da sua prisão ilegal e já perceberam que você é um prisioneiro político.
A injustiça da sua prisão ofende o estado democrático de direito, fere as garantias constitucionais, o devido processo legal, a presunção de inocência e os direitos humanos. É uma ameaça a todos nós: se Lula pôde ser preso ilegalmente, qualquer um pode ser. Fere de morte a democracia.
Nós todos, a maioria do povo brasileiro, que consideramos que você é o maior presidente e o maior líder popular da história do Brasil, lutamos por sua liberdade plena, sem restrições de nenhuma espécie, porque entendemos que você sintetiza a luta pela democracia em nosso país.
Lutar pela tua liberdade significa enfrentar o aparato neofascista — militar, judicial e midiático — que está destruindo a democracia, trazendo de volta a miséria, entregando nossas riquezas, alugando nossa soberania, rifando nossas grandes empresas estatais e impondo ao povo sacrifício e sofrimento que vinhamos lutando para acabar nos nossos governos.
Você é a voz da resistência.
Você carrega o estandarte da luta democrática.
É o símbolo da batalha que todos travamos contra o autoritarismo, o neoliberalismo, a extinção de direitos, o desrespeito às conquistas identitárias, a repressão e a violência.
Mesmo preso, você é o maior inimigo do neofascismo que nos ameaça.
Nestes 365 dias de prisão injusta, você mostrou ao povo brasileiro, em cada gesto seu que se tornou público, que é possível resistir mesmo nas piores condições. A sua força moral nos fortalece, a sua garra nos anima, a sua integridade nos faz lutar – por sua liberdade que representa também as liberdades democráticas para todos os brasileiros.
Tentam lhe isolar numa cela apertada e, no entanto, tua imagem íntegra ganha as ruas, os corações e as mentes dos brasileiros. O conluio judicial e midiático que forjou a sua condenação fraudulenta visava a lhe afastar definitivamente do povo. Mesmo assim você resiste. Você está preso, há um ano, e mais do que nunca esteve próximo de nós.
O povo brasileiro está contigo, querido amigo Lula.
Você não está só.
E se ainda houver um resquício de justiça neste país, em breve estaremos juntos, aqui fora, caminhando ao seu lado pela liberdade do Brasil.
#LulaLivre
Dilma Rousseff