30/9 - Por que Lula decidiu permanecer no cárcere e enfrentar os poderosos.

FONTE:https://www.diariodocentrodomundo.com.br/por-que-lula-decidiu-permanecer-no-carcere-e-enfrentar-os-poderosos-por-joaquim-de-carvalho/


                                        

Por que Lula decidiu permanecer no cárcere e enfrentar os poderosos. Por Joaquim de Carvalho

 
Lula. Foto : Ricardo Stuckert/Instituto Lula
No DCM Café da Manhã, citei uma frase de O Santo Inquérito, de Dias Gomes, para interpretar a decisão que Lula tomaria logo mais.
“Há um mínimo de dignidade que não se pode negociar, nem mesmo em troca da liberdade”, diz o personagem Augusto para a noiva, Branca, que acrescenta:
“Nem mesmo em troca do sol”.
A peça trata de um inquérito que nasce do desejo que um padre, Bernardo, tem por Branca e da inveja que sente de Augusto, o homem que tem o que o sacerdote jamais conseguirá: o amor da bela mulher.
Se não pode ter a mulher, arquiteta o padre, que se prenda e torture o homem que ela quer.
Se tivesse sido escrito depois da Lava Jato, se poderia falar em uma metáfora: a população brasileira como Branca; Lula, como Augusto; e Sergio Moro e os procuradores de Curitiba como o padre.
A peça foi escrita em 1966, mas trata de temas que são universais e atravessam os tempos: o ciúme, o poder e a injustiça. Se Lula não tivesse terminado o mandato dele com 87% de aprovação (ótimo ou bom), certamente não estaria preso.
Seria motivo de piada, como Lech Walesa na Polônia, outro líder sindical que se destacou no final dos anos 70, início dos 80. Mas o governo de Lula, ao contrário do de Walesa, deu certo.
Lula decidiu, então, que pode protagonizar uma tragédia, mas jamais será motivo de piada ou apontado como covarde. É um preço bem alto, mas não há outro caminho para corrigir uma injustiça.
E não se trata de luta pessoal. É uma causa política. Lula preso denuncia a falha do sistema de justiça no país, que prende e condena sem provas.
Se Lula não tivesse sido preso, o STF não estaria discutindo agora a parcialidade de Moro (que é de muitos juízes) e o Congresso não teria aprovado a lei de abuso de autoridade.
Foi a prisão de Lula que chamou a atenção para um problema que certamente não é apenas brasileiro, mas que, por aqui, é espraiado: o abuso do poder.
Ele não é, portanto, a única vítima desse sistema perverso, mas, pela exposição que seu nome tem, a injustiça que condena pobres e pretos fica exposta como um tumor da face.
Em O Santo Inquérito, Branca termina na fogueira.
No Brasil de 2019, o Brasil já foi jogado à fogueira, e agoniza. Mas, para que não morra, Lula decidiu que é necessário enfrentar o cárcere para provar a inocência e manter a dignidade não apenas dele, mas da classe de onde emergiu.
Ele já disse que, se seu governo não tivesse dado certo, nenhum outro operário, em tempo algum, teria nova chance. A carta que Lula escreveu de próprio punho e foi divulgada hoje à tarde é, nesse sentido, uma semente:
“Não descansarei enquanto a verdade e a justiça não voltarem a prevalecer.”
É uma luta que será de muitos.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!

30/9 - Bolsonaro, que recebeu dinheiro desviado de Furnas, acusa Lula de ter metido a mão

FONTE:https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/bolsonaro-que-recebeu-dinheiro-desviado-de-furnas-acusa-lula-de-ter-metido-a-mao/
                                            


Bolsonaro, que recebeu dinheiro desviado de Furnas, acusa Lula de ter metido a mão

Publicado em 30 setembro, 2019 10:14 pm
O presidente Jair Bolsonaro – Evaristo Sa/AFP
O presidente Jair Bolsonaro disse ao Estado nesta segunda-feira, 30, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem o “direito” de não querer sair da prisão, em Curitiba. “Quer ficar, fica”, afirmou ele, ao ser questionado sobre o fato de Lula ter escrito uma carta na qual diz não aceitar barganhar seus direitos e sua liberdade. “Não vou tripudiar em cima dele”, declarou. Logo em seguida, porém, o presidente afirmou que, “graças a Deus”, o projeto de poder do PT não deu certo. “O cara meteu a mão.”
Bolsonaro conversou com o Estado entre uma selfie e outra com turistas, ao chegar ao Palácio da Alvorada, sua residência oficial, por volta das 19h. Indagado se manteria o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), disse que conversará com ele. No dia 19, o gabinete do senador foi alvo de busca e apreensão da Polícia Federal. “Eu vou conversar com ele ainda. Está fazendo um excelente trabalho para mim lá. E eu preciso de voto no Senado”, disse o presidente.
PS: Jair Bolsonaro aparece na lista de dinheiro desviado de Furnas, um esquema de corrupção que não foi devidamente investigado.

30/9 - Cadê o Hélio Negão?

FONTE:https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/caiu-na-rede-cade-o-helio-negao/

                                             

Caiu na rede: Cadê o Hélio Negão?





Publicado em 28 setembro, 2019 7:30 pm
O sumiço dele aconteceu depois da notícia de que a Polícia Federal o teria investigado por fraude no INSS. Será que está morando com Queiroz?

30/9 - Subprocurador-geral da República pede que livro de Janot seja apreendido

FONTE:https://www.esmaelmorais.com.br/2019/09/subprocurador-geral-da-republica-pede-que-livro-de-janot-seja-apreendido/
segunda-feira, setembro 30, 2019

Blog do Esmael

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA POLÍTICA DO BRASIL. TUDO SOBRE DEMOCRACIA, SOBERANIA E DIREITO.


Subprocurador-geral da República pede que livro de Janot seja apreendido

Rodrigo-Janot-1O subprocurador-geral da República Moacir Guimarães Morais Filho pediu nesta segunda-feira (30) ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que apreenda todos os exemplares do livro “Nada menos que tudo”, em que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot revela ter planejado matar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).
Moacir Guimarães também pede que, caso o livro ainda não esteja à venda, as páginas em que Janot fala de sua vontade de matar Gilmar sejam retiradas da obra.
“A prova da confissão da suposta conduta delituosa está a suscitar comentários na sociedade e nas instituições, razão pela qual o suplicante considera nociva à divulgação do livro sem que sejam excluídos dele os capítulos relativos ao fato confessado pelo autor da obra”, argumenta o subprocurador-geral da República no pedido ao CNMP.
No livro, Janot conta que em 2017 chegou a ir armado ao Supremo com intenção de matar Gilmar Mendes e, em seguida, se matar.
“Quando procurei o gatilho, meu dedo indicador ficou paralisado. Eu sou destro. Mudei de mão. Tentei posicionar a pistola na mão esquerda, mas meu dedo paralisou de novo. Nesse momento, eu estava a menos de 2 metros dele. Não erro um tiro nessa distância. Pensei: ‘Isso é um sinal’. Acho que ele nem percebeu que esteve perto da morte. Depois disso, chamei meu secretário executivo, disse que não estava passando bem e fui embora. Não sei o que aconteceria se tivesse matado esse porta-¬voz da iniquidade. Apenas sei que, na sequência, me mataria”, relatou o ex-procurador-geral em entrevista a veículos de comunicação na última quinta-feira (26).
Com informações do Estadão.

30/9 - Reinaldo Azevedo: mentira do tríplex sustentou condenação de Lula

FONTE:https://www.esmaelmorais.com.br/2019/06/reinaldo-azevedo-mentira-do-triplex-sustentou-condenacao-de-lula/
segunda-feira, setembro 30, 2019

Blog do Esmael

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DA POLÍTICA DO BRASIL. TUDO SOBRE DEMOCRACIA, SOBERANIA E DIREITO.


Reinaldo Azevedo: mentira do tríplex sustentou condenação de Lula

O jornalista Reinaldo Azevedo, em seu blog, reafirma que o ex-presidente Lula foi condenado e preso com base numa mentira (delação) do empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS, cuja trama teve o conluio do ex-juiz Sérgio Moro e do procurador Deltan Dallagnol.
Citando reportagem da Folha, em parceria com o site The Intercept Brasil, Azevedo diz que um ex-presidente inocente foi mandado para a cadeia a partir de uma delação não comprovada.
Segundo o jornalista, Moro recorreu ao depoimento de Léo Pinheiro com afirmações que não tinham como ser comprovadas.
“Os diálogos dos procuradores evidenciam de forma cabal que, ao longo das investigações, nunca se havia falado em conta geral de propinas e em orientação para destruir provas”, resumiu Reinaldo.
“E assim se mandou um ex-presidente para a cadeia [Lula] e se elegeu um presidente da República [Jair Bolsonaro]. E assim se fez um ministro da Justiça [Sérgio Moro]”, desenhou em seu blog.
O Intercept promete novas revelações nos próximos dias sobre esse horripilante momento da história do País.

7/12/19 - CHINA: 07/12/1949: Chiang Kai-shek foge para TaiwanHINA:

FONTE: https://www.causaoperaria.org.br/07-12-1949-shiang-kai-shek-foge-para-taiwan-derrotado-pela-revolucao/ 07/12/1949: Chiang Ka...