quinta-feira, 31 de agosto de 2017

31/8 - Eu quero esse petróleo

A imagem pode conter: texto

31/8 - Quanto ganha um político na Alemanha?

FONTE:https://www.terra.com.br/noticias/quanto-ganha-um-politico-na-alemanha



Quanto ganha um

 político na

 Alemanha?

31 AGO2017
11h57
  • separator
  • 0
  • COMENTÁRIOS
Entre remunerações e adicionais, salários anuais médios de deputados alemães ultrapassam os 100 mil euros. Ainda assim, quantia fica bem abaixo dos rendimentos de grandes empresários.Desde 2016 os aumentos salariais para os parlamentares federais alemães não precisam ser mais negociados e aprovados em nível politico, ocorrendo automaticamente, com base na tendência geral do mercado de trabalho do país.
A coalizão de governo formada pela União Democrata Cristã (CDU) e Partido Social-Democrata (SPD) estabeleceu esse princípio, possivelmente também na esperança de dar fim ao sempre recorrente debate sobre o nível salarial dos políticos.
O segundo ajuste segundo a nova regra ocorreu em julho último: desde então os deputados do Bundestag recebem 214 euros a mais por mês, totalizando 9.542 euros de salário bruto.
De aluguéis a máquinas de café
Além do rendimento bruto, os políticos têm direito a um adicional para despesas de 4.318 euros mensais, livres de tributação. A quantia se destina a cobrir todos os gastos que eles tenham no contexto de seus mandatos - por exemplo, os aluguéis de uma segunda residência em Berlim ou de um escritório eleitoral -, sem que precisem apresentar comprovantes.
Mas isso não é tudo: mediante apresentação das notas fiscais correspondentes, os parlamentares alemães dispõem de até 12 mil euros anuais extras para modernizar e equipar seus escritórios e demais dependências ligadas a sua função.
Câmeras digitais, smartphones e máquinas de café estão entre os equipamentos financiados por esse complemento. A Associação dos Contribuintes da Alemanha (BdSt) critica tal liberalidade: por um lado a soma seria elevada demais, por outro os aparelhos também podem ser desviados para uso privado.
Quanto mais velho, mas dinheiro
Um atrativo especial é a assim chamada "remuneração por antiguidade" para os deputados. Após apenas um ano no Bundestag, quem conta 67 anos de idade ou mais recebe um extra de 238 euros por mês. Ao fim de um período de legislatura (normalmente quatro anos), o valor mensal sobe para 954 euros.
A quantia mais alta, após 27 anos de atividade parlamentar, perfaz atualmente 6.441 euros mensais - um adicional com que muitos assalariados só podem sonhar. Note-se, entretanto, que o período médio de atividade no parlamento alemão é de oito a 12 anos.
Além disso, os políticos também podem ter rendimentos de outras fontes, e um quarto deles fatura mais de mil euros por mês como advogado, agricultor ou consultor de empresas, por exemplo. Resumindo: a renda anual básica de um deputado federal alemão gira em torno dos 115 mil euros. A chanceler federal Angela Merkel recebe cerca 238 mil euros anuais.
O site Tagesschau.de, da emissora de TV ARD compara: o diretor geral de um banco no estado da Renânia do Norte-Vestfália recebe 343 mil euros por ano. Já os presidentes das 30 principais companhias do país, cotadas no DAX, fazem uma média de 5,5 milhões de euros anuais, incluindo gratificações - o suficiente para financiar 23 chefes de governo da Alemanha.
AV/ots/ard/dpa
Deutsche WelleA Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

31/8 - O dia a dia de Dilma

FONTE:https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/dilma-rousseff-um-ano-apos-o-impeachment,


O dia a dia de Dilma 

Rousseff, um ano 

após o impeachment

31 AGO2017
06h18
atualizado às 08h25
  • separator
  • 223
  • COMENTÁRIOS
Há um ano, o Senado decidiu condenar Dilma Rousseff e encerrar o ciclo petista na Presidência. "Condenaram uma inocente e consumaram um golpe parlamentar", declarou ela pouco depois do resultado da votação, em um discurso que ainda seria repetido muitas vezes, especialmente no exterior.
Ex-presidente concedeu ao menos 40 entrevistas em um ano
Ex-presidente concedeu ao menos 40 entrevistas em um ano
Foto: Getty Images
Fora do Planalto após cinco anos e oito meses, Dilma, agora com 69 anos de idade, ainda tenta se reinventar no papel de ex-presidente. Ela tem levado uma vida contrastante em relação a de seus antecessores.
Ao contrário de Lula e Fernando Henrique Cardoso, a participação de Dilma no dia a dia da vida partidária tem sido limitada. Ela também não emitiu sinais de estar disposta a concorrer em um futuro próximo a um novo mandato político, como ocorreu com Itamar Franco, Fernando Collor e José Sarney. "Não que eu descarte integralmente isso, mas agora não estou avaliando essa possibilidade", disse ela em uma entrevista nesta semana.
Ainda assim, Dilma não passou o último ano isolada ou seguiu a trajetória imediata de Collor, outro ex-presidente que sofreu impeachment e que, após perder o cargo no final de 1992, se impôs um longo auto-exílio em Miami. A petista, apesar de ter inicialmente passado alguns dias em reclusão em Porto Alegre, seu domicílio, logo passou a cumprir uma agenda de palestras, entrevistas e participação em atos contra sua destituição, além de viagens ao exterior - nove no total.
Desde que deixou o poder, Dilma concedeu pelo menos 40 entrevistas, mais da metade para veículos estrangeiros, como os jornais Guardian eNew York Times e a rede venezuelana Telesur. No Brasil, os únicos veículos de destaque foram os jornais Valor Econômico Folha de S.Paulo.
Com exceção do Valor , a ex-presidente tem evitado veículos ligados às organizações Globo. No geral, Dilma tem falado no Brasil mais ativamente com blogs e publicações simpáticas ao PT. Ao jornal esquerdista Brasil de Fato , ela afirmou lamentar não ter lutado por uma "lei dos meios" quando estava no poder.
Ao falar com a imprensa estrangeira, ela denunciou continuamente o que classifica de "golpe" contra seu governo, não fugindo da narrativa de outros petistas. Foram poucas as autocríticas nessas entrevistas, como em um caso em que disse se arrepender da sua política de desoneração fiscal.
No Brasil, ela tem evitado falar à televisão. Em um ano, só concedeu entrevistas para a TVE Bahia e a TV alagoana Ponta Verde, duas emissoras regionais. Em dezembro, uma entrevista com a rede Al Jazeera, do Catar, repercutiu mal quando a ex-presidente ficou irritada com uma pergunta sobre a corrupção do seu governo.
31 de agosto de 2016: Dilma discursa no Palácio da Alvorada após impeachment
31 de agosto de 2016: Dilma discursa no Palácio da Alvorada após impeachment
Foto: Getty Images

Em segundo plano

Apesar do seu papel ativo com parte da imprensa e em palestras, que a coloca em evidência no exterior, internamente ela tem ocupado um papel político coadjuvante sob a sombra de Luiz Inácio Lula da Silva, dividindo cada vez mais suas denúncias ao "golpe" com a pré-campanha à Presidência do seu padrinho político.
Depois do impeachment, coube a Lula assumir no PT o papel de contraponto ao governo de Michel Temer e articular a reação do partido. Ao contrário de todos os outros ex-presidentes desde a redemocratização, Dilma nunca foi uma cacique partidária ou contou com uma base de apoio regional antes de chegar ao Planalto.
Fora da Presidência, seu papel interno dentro do PT tem sido limitado a se portar como um símbolo e porta-voz. Em junho, sua ex-ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, foi eleita para a Presidência do partido. A articulação foi feita por Lula. O papel de Dilma no congresso do partido ficou limitado a criticar o governo Temer.
Ela também enfrentou dificuldades para exercer influência na última campanha eleitoral. A ex-presidente apoiou oficialmente três candidatos do PT: Raul Pont (PT), em Porto Alegre, Jandira Feghali (PCdoB), no Rio de Janeiro, e Alice Portugal (PCdoB), em Salvador. A regra, no entanto, foi esconder a ex-presidente da maioria das campanhas, como a de Fernando Haddad, em São Paulo. Os três candidatos apoiados por Dilma acabaram perdendo.
Oficialmente, Dilma continua defendendo a realização de "diretas já" para solucionar a crise política, que começou antes mesmo da sua queda. Seu partido, no entanto, já deu exemplos evidentes de não estar empenhado na realização de um novo pleito para presidente antes de 2018, o que tem provocado suspeitas de que Lula e outros caciques do PT prefiram ver Temer "sangrar" até outubro do ano que vem.

Boas notícias na Justiça

A defesa da ex-presidente ainda contesta o impeachment com um mandado de segurança junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). O caso está no momento no gabinete do ministro Alexandre de Moraes. Vai completar aniversário no final de setembro, sem qualquer previsão de análise.
Dilma continua como alvo de dois inquéritos. Um deles trata das pedaladas fiscais do seu governo. Outro é uma investigação que apura suspeita de obstrução da Justiça no caso da nomeação de Lula como ministro.
Na frente judiciária, no entanto, Dilma acumulou algumas boas notícias neste último ano. Sua chapa nas eleições de 2014 acabou sendo absolvida pela Justiça Eleitoral, o que poupou a petista de perder seus direitos políticos - por outro lado, Temer também permaneceu no poder.
A delação da JBS também chegou a levantar suspeitas sobre Dilma. O empresário Joesley Batista afirmou que ela e Lula gerenciavam uma conta de propinas no exterior, mas o MPF não viu elementos que comprovassem a acusação.
Nesta semana, auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) isentaram ainda a ex-presidente no caso que envolve a compra da refinaria de Pasadena, EUA, efetivada quando a petista era membro do conselho de administração da empresa.
Há dez dias, a PF também informou que não viu elementos que comprovassem o crime de obstrução da Justiça no caso da nomeação de um ministro do Superior Tribunal de Justiça por Dilma, uma acusação que havia sido feita pelo ex-senador Delcídio do Amaral.
Dilma defende "diretas já", mas PT dá sinais de que prefere ver Temer "sangrar" até outubro de 2018
Dilma defende "diretas já", mas PT dá sinais de que prefere ver Temer "sangrar" até outubro de 2018
Foto: Getty Images

Vida privada

Após a saída da Presidência, não surgiram contra Dilma acusações de enriquecimento ilícito como no caso de Lula. Ela também exibiu um estilo de vida modesto, ao contrário dos ex-presidentes Sarney e Collor.
A rotina de Dilma é dividida entre o Rio de Janeiro e Porto Alegre. Na capital gaúcha, moram sua filha e os dois netos. Em 12 de agosto, morreu seu ex-marido, Carlos Araújo. Nas ocasiões em que Dilma recebeu a imprensa em seu apartamento, jornalistas apontaram a ex-presidente como uma leitora voraz que leva um estilo de vida simples. Ela ainda continua a pedalar às margens do rio Guaíba.
Sua vida social é discreta no Brasil. É raro vê-la em restaurantes ou eventos sociais que não tenham relação com o antigo papel de presidente. Ela parece mais à vontade no exterior, onde já foi fotografada em jantares e encontros com amigos. Ela ainda viaja uma vez por mês para visitar a mãe em Belo Horizonte. Em outubro, afirmou que a mãe, de 94 anos, que sofre com demência senil, ainda não sabia sobre o impeachment.
A renda vem de uma aposentadoria de 5.500 reais pelo INSS. Ela também recebe o aluguel de três imóveis e uma remuneração não divulgada como presidente do conselho curador da Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT.
Propostas potencialmente rentáveis como a cobrança de palestras e um livro de memórias têm sido até o momento descartadas. Sobre as palestras que concedeu no último ano, especialmente em universidades, ela afirmou que não tem cobrado. Só as despesas com a viagem são custeadas pelos organizadores.
Pela lei brasileira, ex-presidentes não tem direito a aposentadoria, mas podem contar com oito assessores - quatro seguranças, dois assessores pessoais e dois motoristas -, além de dois veículos oficiais que são custeados pela Casa Civil.
As passagens destes para acompanhar Dilma em viagens também são pagas pelo governo. Só entre janeiro e junho, os custos com esses assessores alcançaram mais de 500 mil reais. Destes, 292 mil reais correspondem ao pagamento de diárias. Outros 240 mil reais custearam passagens.

31/8 - EUA aprovam 'droga viva' contra câncer

FONTE:https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/eua-aprovam-droga-viva-1-terapia-contra-cancer-que-reestrutura-sistema-imunologico-do-paciente


EUA aprovam

 'droga viva', 

1ª terapia contra 

câncer que 

reestrutura sistema imunológico do

 paciente

Autoridades americanas liberam tratamento que reestrutura sistema imunológico do paciente através de alterações genéticas em células sanguíneas para combater leucemia.

31 AGO2017
10h03
atualizado às 11h07
  • separator
  • 1
  • COMENTÁRIOS
Os Estados Unidos aprovaram o primeiro tratamento que reestrutura o sistema imunológico do paciente para atacar o câncer.
A agência reguladora de medicamentos do país - a FDA - diz que a decisão foi um momento "histórico" e que a medicina agora "entra em uma nova fronteira".
Kymriah é droga que usa tecnologia da imunoterapia para tratar o câncer
Kymriah é droga que usa tecnologia da imunoterapia para tratar o câncer
Foto: Novartis / BBCBrasil.com
A companhia Novartis cobra US$ 475 mil (R$ 1,5 milhão) pela terapia da "droga viva", que deixa 83% das pessoas livres de um tipo de câncer no sangue.
A droga é fabricada sob medida para cada paciente, ao contrário de terapias convencionais contra o câncer, como a cirurgia e a quimioterapia.
Chama-se CAR-T e é feita a partir da extração de leucócitos - glóbulos brancos - do sangue do próprio paciente.
Os leucócitos são então geneticamente reprogramados para serem capazes de buscar e matar o tumor.
As células modificadas são, então, reinseridas no paciente e, quando encontram o alvo, se multiplicam.

'Extremamente emocionante'

Scott Gottlieb, do FDA, afirmou: "Estamos entrando numa nova fronteira na inovação médica com a habilidade de reprogramar as células do próprio paciente para atacar um câncer mortal".
"Novas tecnologias tais como as terapias genéticas e celulares têm o potencial de transformar a medicina e criar um ponto de inflexão em nossa capacidade de tratar e até curar muitas doenças intratáveis".
A terapia, que será comercializada pelo nome Kymriah, será usada contra a leucemia linfoblástica aguda.
A maioria dos pacientes responde à terapia tradicional, e o Kymriah foi aprovado para o caso de doentes que não respondem ao tratamento.
Stephan Grupp, que tratou da primeira criança com o CAR-T no Hospital das Crianças na Filadélfia, diz que a nova terapia respondeu de forma "extremamente emocionante".
"Nunca tínhamos visto algo assim antes", acrescentou.
O primeiro paciente a se beneficiar do tratamento chegou perto de morrer, mas está livre do câncer há mais de cinco anos.
Dos 63 pacientes tratados com a terapia CAR-T, 83% entraram em remissão em um prazo de três meses, e informações de longo prazo ainda estão sendo coletadas.
No entanto, a terapia tem riscos. Ela pode causar a síndrome da liberação de citocinas, uma condição grave causada pela rápida proliferação das células CAR-T no corpo. Ela pode ser controlada com o uso de drogas.

Nova era

Mas o potencial tecnológico do CAR-T vai além de apenas um tipo de câncer.
David Maloney, diretor médico de imunoterapia celular do Centro de Pesquisa de Câncer Fred Hutchinson, afirmou que a decisão da FDA foi um "marco".
"Acreditamos que este é apenas o primeiro de vários novos tratamentos com base em imunoterapia para uma variedade de tipos de câncer".
A tecnologia CAR-T se mostrou promissora contra diferentes tipos de câncer sanguíneo.
No entanto, ela não tem apresentado resultados tão promissores contra "tumores sólidos" como o câncer de pulmão ou de pele.
"Os resultados não foram tão incríveis quando você o compara com o da leucemia linfoblástica aguda, mas tenho certeza que a tecnologia irá melhorar num futuro próximo", afirmou Prakash Satwani, um oncologista pediátrico da Universidade Médica de Columbia, nos Estados Unidos.
Estimular o sistema imunológico já é uma das estratégias básicas dos tratamentos modernos de câncer.
Uma variedade de drogas que "retira o freio" do sistema imunológico para fazê-lo atacar o tumor já vem sendo adotada ao redor do mundo.
A tecnologia CAR-T, que dá um passo adiante e reestrutura o sistema imunológico, está num estágio mais inicial.
Peter Johnson, o diretor médico da ONG Cancer Research UK, afirmou: "A primeira terapia celular geneticamente modificada a ser aprovada pelo FDA é um importante avanço".
"Ainda temos muito a aprender sobre como usá-la com segurança e sobre quem pode tirar proveito dela, então é importante reconhecer que este é apenas o primeiro passo."
Veja também
COMPARTILHE
INCORPORE
LINK
1:17
2:59

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

30/8 - Portal Luis Nassif DE HOJE

Mensagens de blog - Portal Luis Nassif


Posted: 30 Aug 2017 01:36 PM PDT
Prezados,

            Apresento o documento Cármen Lúcia Abono de Permanência É “Penduricalho” !!!, https://pt.scribd.com/document/357643246/Carmen-Lucia-Abono-de-Permanencia-E-Penduricalho , onde estamos, empiricamente, tentando efetuar avaliações, sobre o, concreto, existente, na notícia “Ministra Cármen Lúcia dá mais transparência ao contracheque dos ministros do STF”, http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=353736 , e na notícia “Decano suspende efeitos de decisão que negou registro de aposentadoria a servidor com quintos”, http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=353931, algo que de maneira irrefutável, inquestionável, REFLETE a concreta, AMORALIDADE, consistente, e persistente, nos quatros Poderes Institucionais da “República de Bananas”, presidida por um “Golpista Zé NINGUÉM”, alicerçada por um “Congresso Golpista Ilegítimo”, abençoada por um “Judiciário que Persegue, e Protege, Politicamente”,  fiscalizada por um “Ministério Público Cego de um Olho, e Surdo de um Ouvido” (por atuar em uma única direção), razão pela qual, o Brasil, se transformou, apenas e tão somente, em um, “NADA”, que aí esta, o que explica que a Sociedade Brasileira é PREJUDICADA, e ENVERGONHADA, diariamente, de tal forma, ser possível, mesmo que injustamente, alcunhá-la como uma Sociedade de Ignorantes, e uma Sociedade de Alienados, uma Sociedade  de Bárbaros, quiçá uma Sociedade de Cruéis.
           
            Se o referencial Salário Base não fosse o TETO Constitucional, se Planos de Salários coerentes tivessem sido implementados, as Folhas de Pagamento dos Servidores Públicos não seria o “CAOS” que, efetivamente, É, onde funções díspares, pela importância, pela relevância, NÃO teriam tratamentos tão INJUSTOS, como exemplo, podemos citar que no Senado federal não são poucos o que recebem, após DECOTE, o mesmo, ou um pouco mais, do que Senadores, bem como, no Supremo Tribunal Federal, não são poucos os que recebem, após o DECOTE, o mesmo, ou um pouco mais, que os Ministros do Supremo Tribunal Federal, isto é, Funcionários que recebem ACIMA dos Ministros dos Tribunais Superiores, uma vez que, Estes recebem, no máximo, 90,25% dos valores recebidos pelos Ministros do Supremo tribunal Federal.

            Afinal, as, concretas, distorções, existentes nas “Folhas de Pagamentos” do Servidor Público Federal, Servidor Público Estadual, e Servidor Público Municipal, estão enraizadas, apesar da Constituição Federal da República Federativa do Brasil, promulgada em 1988, estar prestes a completar 30 anos, quando então, nos é possível afirmar sem medo de errar, que as mesmas já deveriam ter sido ELIMINADAS, tanto no pagamento dos Ativos, como dos Inativos, e Pensionistas.

            Esta situação TOMA VULTO EXACERBARDO, porque, apesar da Presidente do Supremo Tribunal Federal,  Ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, inquestionavelMENTE reconhecer que o Momento Brasileiro, implica em também reconhecer a necessidade de sacrifícios, a Mesma, teima em perceber “nos outros”, seus próprios, e de seus “pares parias”, erros, e desvios, quando afirma “É preciso mudar a forma de fazer política”.

            Afinal, a postura da Suprema Corte Constitucional, representada pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal, em especial o “cachorro gilmar mendes”, sob a Presidência da Ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, tem nos apresentado, sem medo de errar, a forma mais ABJETA, a forma mais INOMINÁVEL, a forma mais EXPÚRIA, de se fazerjustiça”, o que nos obriga a perguntar, a esseLentíssima Presidente do Supremo Tribunal Federal : Não esta na hora de mudar a forma de fazer Justiça ?

            Abraços,
            Plinio Marcos
Posted: 30 Aug 2017 10:17 AM PDT
Chega a hora de fazer um balanço dos meus esforços para agilizar o recebimento de uma indenização que me foi concedida pela União em 30 de setembro de 2005, quando fui declarado anistiado político por portaria do ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos. Sucintamente:

— participei da resistência à ditadura militar e sofri danos de toda espécie, desde uma lesão permanente até a imposição, sob torturas e ameaças de morte, de submeter-me a uma exposição negativa que me tornou alvo de estigmatização durante décadas;

— a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça recomendou que me fosse concedida (e o ministro concedeu) pensão vitalícia e uma indenização retroativa referente ao período transcorrido entre as arbitrariedades que sofri (meados de 1970) e o início do pagamento da reparação (que acabaria ocorrendo em janeiro de 2006);

— as normas do programa estipulavam que a indenização retroativa deveria ser paga de uma vez só, dois meses depois de publicada a portaria ministerial;
— como a União nem me pagasse o retroativo nem justificasse o não-pagamento, entrei com mandado de segurança no STJ em fevereiro/2007;

— logo em seguida, todos os anistiados com direito a tal indenização recebemos, por carta, um documento para assinarmos e enviarmos de volta ao Ministério do Planejamento, concordando com que ele nos fosse pago em parcelas mensais, que deveriam chegar ao fim no último dia de 2014, quando o que eventualmente faltasse para zerar a conta seria depositado de uma vez só;

— mantive meu mandado e não assinei o documento, por uma questão de princípios: como não havia justificativa nenhuma na correspondência que nos foi enviada, apenas uma autorização para assinarmos, aquilo só poderia ser considerado um ultimato, algo inaceitável para quem arriscou a vida, a integridade física e a própria segurança dos seus entes queridos lutando contra o arbítrio e o autoritarismo;

— a segurança foi concedida por unanimidade em abril/2011;

— a AGU entrou com um embargo de declaração, depois outro; em ambos, a minha vitória foi novamente unânime, em novembro/2014 e abril/2015;

— depois, mediante recurso extraordinário, a AGU conseguiu que meu processo fosse colocado na dependência de outro que tramitava paralelamente no STF, também desde 2007, e que, em função da repercussão geral, servirá de paradigma para todos os casos similares; 
 — nele, a União utilizou era basicamente a mesma argumentação legal que o STJ rechaçou 3 vezes nos julgamentos do meu caso. E o resultado foi o mesmíssimo: derrota da AGU por unanimidade, em novembro/2016;

— Sob a presidência da ministra Carmen Lúcia, com a ausência justificada de dois ministros, os nove julgadores decidiram que o não pagamento do retroativo no prazo previsto "caracteriza ilegalidade e violação de direito líquido e certo" e que "havendo rubricas no orçamento destinadas ao pagamento das indenizações devidas aos anistiados políticos e não demonstrada a ausência de disponibilidade de caixa, a União há de promover o pagamento do valor ao anistiado no prazo de 60 dias", caso contrário "cumpre à União promover sua previsão no projeto de lei orçamentária imediatamente seguinte".

O que houve de inusual nos trâmites do meu processo foi a insistência da AGU em não aceitar o que nove ministros do STJ decidiram no julgamento do mérito da questão, no longínquo 2011. 

O habitual, face a sentenças unânimes e taxativas como aquela, é não contestá-las, para evitar novas humilhações, praticamente inevitáveis. Seguindo a mesma linha de argumentação rechaçada pelo colegiado completo, que chance haveria de a AGU conseguir que o entendimento anterior fosse mudado? Verdadeiramente, nenhuma! 

Mas, esperneou duas vezes, apenas para se ver goleada de novo: 8x0 (e um ausente) e 9x0.

AS BUROCRACIAS DO ESTADO TÊM FACILIDADE EXTREMA PARA RETALIAREM OS CIDADÃOS POR ELAS MALQUISTOS

Sou personagem polêmico e propenso a sofrer retaliações, tanto por minhas posições políticas (luto há meio século contra o capitalismo e contra as posições reformistas no seio da esquerda, o que me atrai hostilizações dos dois lados do espectro político) quanto por meu inconformismo diante da onipotência que se arrogam várias burocracias do Estado (quando enfrentei problemas para conseguir que o julgamento do meu processo fosse pautado pela Comissão de Anistia, fiz sucessivas denúncias públicas contra as "burocracias arrogantes, atrabiliárias e insensíveis", que talvez tenham deixado feridas abertas até hoje). O revanchismo, portanto, não pode ser descartado. 

Enfim, o fato de a AGU passar quatro anos embaçando o cumprimento da sentença do julgamento de mérito, inusual mas não ilegal (as leis e normas brasileiras, infelizmente, dão margem a que as burocracias do Estado tenham facilidade extrema para retaliarem os cidadãos por elas malquistos), foi o que levou o processo estar inconcluso em 2015, sofrendo, então, os efeitos da repercussão geral. Se, como tantos outros, estivesse finalizado e com a sentença cumprida, tal não aconteceria.
Outros anistiados trilharam caminhos legais diferentes e já tiveram seus créditos honrados. Então, na prática, os iguais acabaram sendo tratados desigualmente: parte haverá tido um só julgamento de mérito, eu e sei lá quantos outros teremos dependido de dois, com todas as delongas inerentes.

E a desigualdade não se dá só neste aspecto. Vale lembrar que foi oferecida a todos que já éramos anistiados no primeiro trimestre de 2007 a possibilidade de recebermos o retroativo em parcelas mensais até o último dia de 2014. A grande maioria aceitou tal imposição. 

Não consigo entender por que, a partir do dia 1º de janeiro de 2015, a AGU continuou multiplicando os esforços jurídicos para evitar meu pagamento, quando a questão perdera sua razão de ser! Mais uma vez, estabeleceu-se uma diferenciação odiosa entre iguais. Os juristas podem avaliar se o comportamento da AGU contrariou ou não a letra da Lei. Mas, salta aos olhos que o espírito de Justiça foi estuprado! 

De novembro para cá, aguarda-se que os ministros do STF entreguem seus votos para que o relator Dias Toffoli finalize o acórdão e ele seja publicado.
Possuo muitos dependentes e tão longa espera por uma quantia que tinha direito a haver recebido ainda em 2005 está me levando a uma situação financeira insustentável, próxima da insolvência. A extrema morosidade com que tramita meu mandado de segurança (instrumento que deveria, pelo contrário, garantir a rápida correção das injustiças praticadas pelo Estado) acaba fazendo da Justiça da democracia uma extensão dos tormentos da ditadura! Quanto tempo mais precisarei sobreviver para que me indenizem em vida pelo que sofri em 1970?! 
Até onde vai meu entendimento de leigo, não restam mais providências legais recomendáveis (ou seja, descartadas as contraproducentes) a tomar e há apenas dois apelos que eu posso formular às autoridades que ainda tenham a Justiça, no sentido maior do termo, como norteadora de suas ações:

— a advogada geral da União Grace Mendonça pode desistir das contestações judiciais ao julgamento de mérito do STJ, retirando a AGU do caso e permitindo que a sentença de 2011 seja finalmente cumprida;
— as diversas autoridades do STF e STJ às quais compete tomarem as providências para o encerramento desta novela que já perdura por mais de uma década, podem passar a atuar com mais presteza, inclusive por respeito à condição de idoso dos anistiados. 

Esta é a situação do momento. Peço aos companheiros de ideais e aos cidadãos justos que me deem o apoio e ajuda ao alcance de cada um, pois estão sendo muito necessários.

E também sugestões, pois, após tantas tentativas efetuadas em vão nas últimas semanas, estou inclusive sem ideias. Talvez haja possibilidade(s) que não me esteja(m) ocorrendo. (Celso Lungaretti)

CLIQUE NOS LINKS ABAIXO E CONHEÇA A LUTA DE CELSO LUNGARETTI CONTRA
A INJUSTIÇA E O ABUSO DE PODER (TODA SOLIDARIEDADE SERÁ BEM-VINDA!):

contato: lungaretti@gmail.com - (11) 94158-6116
This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now
Posted: 30 Aug 2017 03:14 AM PDT


Será que o ‘Furacão Harvey...

http://g1.globo.com/…/harvey-pode-ser-o-maior-furacao-ating…

Vai ser igual ao Furacão Katrina...


http://g1.globo.com/…/passagem-do-furacao-katrina-…/4430496/


No ensejo...Artigo de Pedro Severino de Sousa...


Escrito na época...


JOÃO PESSOA(PB), 04.09.2005



Sobre:
O FURACÃO KATRINA DESNUDA A POBREZA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMERICA (EUA)...




Antes(Agosto/2005) da ocorrência do "Furacão Katrina",a pobreza nos Estados Unidos da América (EUA), era escondida (blindada) pelo "Pano de Fundo" da Maior Economia Mundial, da nossa atual "Idade Contemporânea..." Depois deste mencionado ocorrido fato, aonde só em New Orleans, o epicentro deste furacão Katrina, até hoje (04.09.2005), já são contabilizados mais de cem bilhões de dólares de prejuízos, com mais de duzentos e sessenta mil de desabrigados em New Orleans e mais de setenta mil entre os Estados da Louisiana e o Estado do Mississipi, afora milhares de vitimas fatias...



Apesar de que neste período (final de Agosto e inicio de Setembro), período de transição da Estação de Verão para o Outono no Hemisfério Norte, e nos EUA, ser normal a ocorrência desses fenômenos climáticos (furacões, ciclones, tornados, entre outros), principalmente na sua faixa litorânea do Oceano Atlântico da península da Florida e Estado da Louisiana(Capital New
Orleans), que são banhados pelo Golfo do México...






Agora, entretanto, ultimamente, vem paulatinamente aumentando a magnitude desses referidos eventos meteorológicos, devido às Mudanças Climáticas", ocasionadas pelo antropismo, do apitalismo, tido como "Neoliberal", do "Industrialismo norte-americano..." Sem, no entanto, o Governo George bush, tomar as medidas cabíveis...



O que se vê, é uma destruição sem precedentes, só comparada a destruição aos estragos da "Bomba Atômica" de Hiroshima e Nagasagi,no Japão por ocasião da Segunda Guerra Mundial em 1945... O que de fato, estamos vendo através da imprensa de modo geral, é a miserabilidade dos povos norte-americanos dos Estados da Louisiana, Alabama e do Mississipi, como se fossem os povos de menor (IDH), Índice de Desenvolvimento Humano...Que faz lembrar os Paises mais pobres da África, como Uganda, Etiópia, Costa do Marfim,entre outros...Mostrando deste modo, o descaso do Presidente George Bush, com a questão "Ambiental", não só nos EUA, sobretudo, com toda "Biosfera Terrestre", pois, EUA, é o maior poluidor... E mesmo assim, recusa-se de assinar o "Tratado de Kioto..." Aonde faz lembrar, aquele ditado popular: "Quem Planta Vento, Colhe Tempestade", ou melhor, "Furacão Katrina"...



DO ESCRITOR DO LIVRO:

ÁGUA: A ESSÊNCIA DA VIDA

PEDRO SEVERINO E SOUSA

JOÃO PESSOA(PB), 04.09.2005







No Texas, tempestade Harvey pode ter matado 19; fábrica pode explodir



http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/08/no-texas-tempestade-harvey-pode-ter-matado-19-fabrica-pode-explodir.html



Em Houston, caiu o dobro da água do furacão Katrina em Nova Orleans.
Trump e Melania foram ao Texas anunciar assistência federal ao estado.




Edição do dia 29/08/2017

29/08/2017 21h18 - Atualizado em 29/08/2017 21h18

No Texas, tempestade Harvey pode ter matado 19; fábrica pode explodir

Em Houston, caiu o dobro da água do furacão Katrina em Nova Orleans.
Trump e Melania foram ao Texas anunciar assistência federal ao estado.




A tempestade tropical Harvey, que causou inundações no estado americano do Texas, ameaça agora romper um dique na região de Houston. Estima-se que 19 pessoas tenham morrido, mas ainda não existe um número oficial.



Cinquenta e sete trilhões de litros, quase um metro e 30 centímetros de chuva. Isso é o que já caiu na área metropolitana de Houston, no Texas, desde sexta-feira (25). É o que estava previsto para o ano inteiro e o dobro da água que o furacão Katrina despejou em Nova Orleans 12 anos atrás.



Um dique nos arredores da cidade entrou em risco nesta terça-feira (29). As autoridades locais publicaram alertas nas redes sociais ordenando que as pessoas deixem a região imediatamente.



Para evitar rompimento, outros dois reservatórios tiveram que ser abertos, o que está agravando as enchentes.



As imagens aéreas da quarta maior cidade americana mostram bairros inteiros isolados, com quilômetros de avenidas transformadas em rios.


Muitos dos salvamentos são feitos por voluntários. Mais de 3.500 moradores já foram resgatados. Nove mil pessoas estão abrigadas num centro de convenções - o dobro do que se esperava.



Desde a madrugada de sábado (26), o centro do furacão Harvey percorreu quase 200 quilômetros. Perdeu força, virou tempestade tropical e foi para o Golfo do México.

Mas a previsão é que Harvey volte a atingir o Texas em cheio na quarta-feira (30) e siga para o estado da Louisiana.



Donald Trump e a primeira-dama Melania saíram de Washington na manhã desta terça para visitar o Texas. O presidente não foi a Houston para evitar que o forte esquema de segurança desviasse recursos dos trabalhos de emergência. Mas esteve em duas cidades da região para anunciar assistência federal ao estado.

“Essa é uma tragédia de proporções épicas”, ele disse.


Trump elogiou a cooperação entre as autoridades federais e estaduais, mas disse que ainda não era hora de comemorar os resultados.

“Vamos nos parabenizar quando tudo isso tiver terminado”.



A chuva é tanta que o serviço nacional de meteorologia alterou o seu mapa de precipitação. Até a segunda-feira (28) usava 13 cores para mostrar acúmulo de chuva. Agora, o mapa ganhou duas cores extras.




Desde 1950 um furacão não jogava tanta água em uma região do país e a previsão é que continue chovendo, no mínimo, até quinta-feira (31).



Autoridades do Texas informaram por volta das 20h30 (hora de Brasília) que há risco de explosão numa fábrica de produtos químicos na região metropolitana de Houston e ordenaram que os moradores dos arredores deixem o local.





Resumo da Ópera:

Entrevistas sobre o meio ambiente

https://www.youtube.com/watch?v=bjRHqVSd7kk



Do Escritor ,

Pedro Severino de Sousa

João Pessoa(PB), 30;08.2017




This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now
Posted: 30 Aug 2017 03:14 AM PDT


Será que o ‘Furacão Harvey...

http://g1.globo.com/…/harvey-pode-ser-o-maior-furacao-ating…

Vai ser igual ao Furacão Katrina...


http://g1.globo.com/…/passagem-do-furacao-katrina-…/4430496/


No ensejo...Artigo de Pedro Severino de Sousa...


Escrito na época...


JOÃO PESSOA(PB), 04.09.2005



Sobre:
O FURACÃO KATRINA DESNUDA A POBREZA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMERICA (EUA)...




Antes(Agosto/2005) da ocorrência do "Furacão Katrina",a pobreza nos Estados Unidos da América (EUA), era escondida (blindada) pelo "Pano de Fundo" da Maior Economia Mundial, da nossa atual "Idade Contemporânea..." Depois deste mencionado ocorrido fato, aonde só em New Orleans, o epicentro deste furacão Katrina, até hoje (04.09.2005), já são contabilizados mais de cem bilhões de dólares de prejuízos, com mais de duzentos e sessenta mil de desabrigados em New Orleans e mais de setenta mil entre os Estados da Louisiana e o Estado do Mississipi, afora milhares de vitimas fatias...



Apesar de que neste período (final de Agosto e inicio de Setembro), período de transição da Estação de Verão para o Outono no Hemisfério Norte, e nos EUA, ser normal a ocorrência desses fenômenos climáticos (furacões, ciclones, tornados, entre outros), principalmente na sua faixa litorânea do Oceano Atlântico da península da Florida e Estado da Louisiana(Capital New
Orleans), que são banhados pelo Golfo do México...






Agora, entretanto, ultimamente, vem paulatinamente aumentando a magnitude desses referidos eventos meteorológicos, devido às Mudanças Climáticas", ocasionadas pelo antropismo, do apitalismo, tido como "Neoliberal", do "Industrialismo norte-americano..." Sem, no entanto, o Governo George bush, tomar as medidas cabíveis...



O que se vê, é uma destruição sem precedentes, só comparada a destruição aos estragos da "Bomba Atômica" de Hiroshima e Nagasagi,no Japão por ocasião da Segunda Guerra Mundial em 1945... O que de fato, estamos vendo através da imprensa de modo geral, é a miserabilidade dos povos norte-americanos dos Estados da Louisiana, Alabama e do Mississipi, como se fossem os povos de menor (IDH), Índice de Desenvolvimento Humano...Que faz lembrar os Paises mais pobres da África, como Uganda, Etiópia, Costa do Marfim,entre outros...Mostrando deste modo, o descaso do Presidente George Bush, com a questão "Ambiental", não só nos EUA, sobretudo, com toda "Biosfera Terrestre", pois, EUA, é o maior poluidor... E mesmo assim, recusa-se de assinar o "Tratado de Kioto..." Aonde faz lembrar, aquele ditado popular: "Quem Planta Vento, Colhe Tempestade", ou melhor, "Furacão Katrina"...



DO ESCRITOR DO LIVRO:

ÁGUA: A ESSÊNCIA DA VIDA

PEDRO SEVERINO E SOUSA

JOÃO PESSOA(PB), 04.09.2005







No Texas, tempestade Harvey pode ter matado 19; fábrica pode explodir



http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/08/no-texas-tempestade-harvey-pode-ter-matado-19-fabrica-pode-explodir.html



Em Houston, caiu o dobro da água do furacão Katrina em Nova Orleans.
Trump e Melania foram ao Texas anunciar assistência federal ao estado.




Edição do dia 29/08/2017

29/08/2017 21h18 - Atualizado em 29/08/2017 21h18

No Texas, tempestade Harvey pode ter matado 19; fábrica pode explodir

Em Houston, caiu o dobro da água do furacão Katrina em Nova Orleans.
Trump e Melania foram ao Texas anunciar assistência federal ao estado.




A tempestade tropical Harvey, que causou inundações no estado americano do Texas, ameaça agora romper um dique na região de Houston. Estima-se que 19 pessoas tenham morrido, mas ainda não existe um número oficial.



Cinquenta e sete trilhões de litros, quase um metro e 30 centímetros de chuva. Isso é o que já caiu na área metropolitana de Houston, no Texas, desde sexta-feira (25). É o que estava previsto para o ano inteiro e o dobro da água que o furacão Katrina despejou em Nova Orleans 12 anos atrás.



Um dique nos arredores da cidade entrou em risco nesta terça-feira (29). As autoridades locais publicaram alertas nas redes sociais ordenando que as pessoas deixem a região imediatamente.



Para evitar rompimento, outros dois reservatórios tiveram que ser abertos, o que está agravando as enchentes.



As imagens aéreas da quarta maior cidade americana mostram bairros inteiros isolados, com quilômetros de avenidas transformadas em rios.


Muitos dos salvamentos são feitos por voluntários. Mais de 3.500 moradores já foram resgatados. Nove mil pessoas estão abrigadas num centro de convenções - o dobro do que se esperava.



Desde a madrugada de sábado (26), o centro do furacão Harvey percorreu quase 200 quilômetros. Perdeu força, virou tempestade tropical e foi para o Golfo do México.

Mas a previsão é que Harvey volte a atingir o Texas em cheio na quarta-feira (30) e siga para o estado da Louisiana.



Donald Trump e a primeira-dama Melania saíram de Washington na manhã desta terça para visitar o Texas. O presidente não foi a Houston para evitar que o forte esquema de segurança desviasse recursos dos trabalhos de emergência. Mas esteve em duas cidades da região para anunciar assistência federal ao estado.

“Essa é uma tragédia de proporções épicas”, ele disse.


Trump elogiou a cooperação entre as autoridades federais e estaduais, mas disse que ainda não era hora de comemorar os resultados.

“Vamos nos parabenizar quando tudo isso tiver terminado”.



A chuva é tanta que o serviço nacional de meteorologia alterou o seu mapa de precipitação. Até a segunda-feira (28) usava 13 cores para mostrar acúmulo de chuva. Agora, o mapa ganhou duas cores extras.




Desde 1950 um furacão não jogava tanta água em uma região do país e a previsão é que continue chovendo, no mínimo, até quinta-feira (31).



Autoridades do Texas informaram por volta das 20h30 (hora de Brasília) que há risco de explosão numa fábrica de produtos químicos na região metropolitana de Houston e ordenaram que os moradores dos arredores deixem o local.





Resumo da Ópera:

Entrevistas sobre o meio ambiente

https://www.youtube.com/watch?v=bjRHqVSd7kk



Do Escritor ,

Pedro Severino de Sousa

João Pessoa(PB), 30;08.2017




This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now
Posted: 29 Aug 2017 09:00 PM PDT
CONVITE

Queridos Amigos
Espero vcs na Bienal do Livro no dia 02 de Setembro de 2017 às 15:00 no Pavilhão 03 (Azul) no RioCentro para batermos um papo e matarmos a saudade...

Bjs/Ruth de Souza




Ela foi a primeira atriz negra a encenar uma peça no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (‘O Imperador Jones’ — 1945), a protagonizar uma novela (‘A Cabana de Pai Thomás’ — 1969) e a primeira brasileira a concorrer ao Leão de Ouro, no Festival de Veneza, por sua atuação no filme ‘Sinhá Moça’ (1953). As atrizes negras que estão fazendo sucesso hoje, de certa forma, são herdeiras de Ruth. Sem dúvida alguma, ela abriu espaço para que a arte dramática tivesse outra cor”, diz o autor, que é doutor em História Social.
Do alto dos seus 94 anos e 70 de profissão, Ruth reconhece as mudanças que vêm ocorrendo na cena artística, sobretudo na TV. “A carreira do negro é muito mais difícil porque ganha menos e faz sempre o mesmo papel. Mas, de uns tempos para cá, melhorou, tem quatro ou cinco atores negros em cada novela.

Com Sérgio Cardoso em ‘A Cabana do Pai Tomás’

Antigamente, tinha um. A exceção é quando era uma novela que falava dos escravos. Contribuí para mostrar que o negro podia ser ator. Mas, particularmente, eu não posso me queixar. Pelas mãos da Janete Clair (1925-1983), fiz professora, pianista, juíza, enfim, tive a oportunidade de interpretar todo tipo de personagem. E nunca parei de trabalhar”, frisa. 
A aposentadoria só se deu porque a atriz está impossibilitada de andar. “Sinto muita falta de trabalhar. Só estou em casa por uma questão de saúde, tenho um problema nas pernas que não me permite mais andar. Estar em cena para mim é uma terapia. Adoraria voltar a trabalhar, mas como não posso assisto às novelas e acompanho o que a nova geração está fazendo”, diz.
Ser inspiração para jovens atrizes negras é tema tratado com humildade por Ruth. “Não fiz nada com a intenção de receber elogios, o que fiz foi pela minha raça e pela minha vontade de ser atriz. Talvez algumas meninas nem tenham consciência da minha trajetória”, comenta.
Trajetória que é motivo de orgulho para a atriz. “Tenho tantos prêmios, sou reconhecida por tanta gente, sempre recebo o carinho do público. Me sinto totalmente realizada”, afirma. E nem a tal instabilidade da profissão Ruth conhece, já que tem contrato vitalício com a TV Globo.
“Depois que voltei dos Estados Unidos (em 1965, após um ano estudando na Universidade de Harvard e na Academia Nacional de Teatro Americano), fui fazer teatro na TV. Comecei na Globo junto com a emissora. Na época, o doutor Roberto Marinho disse que quem estava desde o início e fizesse 50 anos sem sair da Globo, ia ficar na casa para sempre. Então, tenho contrato fixo até hoje. É muito bom porque dá para organizar a vida. Deus foi muito generoso comigo.”


This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now